Quero-Quero planeja abrir capital em 2018

Rede contratou Itaú BBA, Merrill Lynch e BTG para o IPO

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Quero-Quero planeja abrir capital em 2018

A rede varejista Quero-Quero deve estrear na bolsa já no primeiro trimestre de 2018. Itaú BBA, Merrill Lynch e BTG foram contratados para coordenar o IPO. A operação vai ser a porta de saída para o Advent, que comprou o controle da companhia no fim de 2008. A oferta deve ser integralmente secundária, sem levantar recursos para o caixa da empresa, e a fatia que será vendida ainda não foi definida. A informação foi veiculada nesta quarta-feira (20) no jornal Correio Braziliense. 

“Com 270 lojas na região Sul — a maioria no Rio Grande do Sul —, a Quero-Quero fatura R$ 1,1 bilhão e é um misto de Leroy Merlin e Casas Bahia. O carro-chefe são os materiais para construção, mas as lojas vendem também móveis e eletrodomésticos. Ao contrário das grandes redes, a Quero-Quero se baseia num modelo de lojas menores, em cidades de pequeno e médio portes, com foco nas classes C e D. Até 2009, a sede da companhia ficava na pequena Santo Cristo, de apenas 14 mil habitantes. A mudança para Cachoeirinha, nas proximidades de Porto Alegre, aconteceu apenas após a entrada do Advent. Quando entrou no negócio, o fundo tinha metas agressivas. O plano era ampliar o número de lojas de 170 para 400 até o fim de 2013, com abertura orgânica de unidades e a compra de redes dentro e fora da região Sul”, rememora a publicação. 

A reportagem informa ainda que, desde 2010, a rede é liderada por Peter Furakawa, que comandou a International Meal Company (IMC) — investida da Advent e dona das redes Viena e Frango Assado — antes do IPO. 


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: