Déficit na Previdência dos Estados cresce 7% em 2016

Resultado negativo passou de R$ 76,6 bi em 2015 para R$ 81,9 bi

Por Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Déficit na Previdência dos Estados cresce 7% em 2016, informa Tesouro Nacional

As despesas com a Previdência superaram as receitas nos estados em 7% no ano passado, de acordo com a segunda edição do Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais, divulgada nesta quarta-feira (6) pelo Tesouro Nacional. O documento mostra que o resultado negativo passou de R$ 76,672 bilhões em 2015 para R$ 81,912 bilhões no ano passado, considerados Estados e os municípios com mais de 100 mil habitantes. O déficit é menor do que o que foi divulgado no boletim preliminar (R$ 84,463 bilhões), em agosto deste ano.

O documento aponta uma diferença de R$ 26,09 bilhões entre o cálculo do déficit feito pelos próprios Estados e o valor apurado pelo Tesouro Nacional. “Os números do Estado de São Paulo respondem pela maior parte dessa discrepância (R$ 17 bilhões). Isso é fruto da forma como esse Estado apresenta o repasse de recursos para cobertura do déficit previdenciário, tratando-o como um tipo de contribuição patronal suplementar para o RPPS [Regime Próprio de Previdência Social], o que acaba melhorando seu resultado”, informa o relatório.

Segundo o boletim, os cálculos do Tesouro são feitos com “ajustes necessários para apurar o custo real dos inativos e pensionistas para o Tesouro do Estado”.

leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: