ACPA quer oferecer “mais do que um boleto”

Oferta de serviços para MPEs deve expandir associações

Por Eugênio Esber

eugenioesber@amanha.com.br

Paulo Afonso Pereira, presidente da Paulo Afonso Pereira Propriedade Intelectual e ex-presidente do INPI, e agora da ACPA

Um ano e oito meses após tomar posse na presidência Associação Comercial de Porto Alegre, o especialista em marcas e patentes Paulo Afonso Pereira (foto) prepara uma nova ofensiva de serviços para vitaminar um quadro social debilitado e dar luz própria à entidade. Por décadas, a ACPA foi comandada pelo mesmo presidente da entidade estadual, a Federasul, e perdeu visibilidade e protagonismo, embora seja a proprietária do Palácio do Comércio, o histórico prédio situado no centro de Porto Alegre. “A gente se sente como alguém que acorda depois de décadas. Ainda não recuperamos os movimentos, mas já estamos sentados na cama”, brincou Pereira no almoço de confraternização com a imprensa porto-alegrense, nesta segunda-feira (4). 

Ele tem certeza de que é possível turbinar o quadro de sócios, que teve um salto de 50% (de 600 para 900 associados) nestes 20 meses. “A gente avançou, mas ainda há muito a ser feito. Em Florianópolis, por exemplo, a associação comercial tem cerca de 4 mil associados”, disse Pereira, ao responder a uma pergunta que pedia uma comparação com outras capitais. A estratégia que ele deve seguir para expandir a base é a pequena e microempresa. “Mercados, farmácias e outros estabelecimentos menores precisam receber orientação sobre assuntos do interesse de seus negócios, e precisam também dos serviços que estamos disponibilizando. Quando assumi, o que a associação dava a seus associados era um boleto de pagamento. Queremos oferecer serviços e trazer estes empreendedores para a entidade.”

Entre os serviços, incluem-se uma “Carteira de Identidade Empresarial” que dá acesso, entre outras vantagens, a certificação eletrônica e a trâmites mais eficientes nas demandas das empresas perante a Junta Comercial”. Fazem parte do menu o lançamento de um Plano de Saúde para os associados, um serviço de assessoria jurídica e participação franqueada em palestras e eventos da entidade.  “Acho que estes novos ‘produtos’, somados às iniciativas que já lançamos, como a criação do centro de capacitação, nos permitirão um grande crescimento”, afirmou Pereira, que em abril concorre a mais um mandato de dois anos – “se eu for o candidato de consenso”, ressalva.

leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: