A "mágica" da Melnick Even no sul

Incorporadora ignora retração do setor e tem resultados recordes

Por Laura D'Angelo

A "mágica" da Melnick Even no sul

Desemprego, queda nas vendas e lançamentos, recuo no lucro. O noticiário brasileiro sobre o setor de construção civil, raramente, tem fugido de um desses três assuntos. Em meio à enxurrada de notícias negativas, é surpreendente o resultado recorde conquistado pela incorporadora gaúcha Melnick Even. Em 2014, a empresa teve um faturamento de R$ 470 milhões em vendas e um lucro superior aos R$ 65 milhões.

Os bons números não foram obra do acaso. Juliano Melnick, diretor da empresa, atribui o desempenho positivo, essencialmente, a dois fatores. O primeiro deles é o esforço no controle de custos nos canteiro de obras, para evitar atrasos e desperdício de material. O segundo trunfo é uma acurada estratégia comercial, que se inicia na concepção dos projetos e segue até a promoção de eventos de vendas, como o Melnick Even Day, que este ano aumentou em 20% o valor de vendas na comparação com o ano passado.

“Quando o mercado está com crédito, um bom empreendimento vende. Quando a situação está mais restritiva, não basta ser bom. Tem que ter um ponto diferenciado, ser direcionado a um nicho de mercado. Tem que ter mais cuidado nos lançamentos”, ensina Melnick. Um bom exemplo da tática Melnick são os empreendimentos comerciais de Porto Alegre, principal praça em que a empresa atua. A construtora tem evitado os polos empresariais da cidade, apinhados de prédios que disputam o mesmo público-alvo, para investir em regiões menos visadas, nas quais possa reinar sozinha. “Pensamos em empreendimentos que atendam às necessidades de um bairro. Se o prédio atende ao bairro, a clientela está ali e os empresários não vão buscar imóvel em outro lugar. E, sem prédios similares ao redor, o preço tende a se manter mesmo em tempos difíceis”, explica Melnick.

O caminho parece estar sendo construído para que a empresa bata novamente os seus recordes em lucro e receita de vendas este ano. Enquanto as principais incorporadoras brasileiras amargam queda de lucro no primeiro trimestre de 2015, a Melnick acumula ganho de R$ 33 milhões, acima do conquistado no mesmo período ano passado.  Com condições de fazer oito lançamentos este ano, a empresa examina duas variáveis fundamentais: o cenário para a construção civil a ser determinado pela Prefeitura de Porto Alegre, que concede a aprovação dos projetos, e o comportamento da economia brasileira. A sintonia entre eles pode levar a Melnick e o setor de construção civil a aproveitar ainda mais a demanda represada por imóveis da capital gaúcha. Mas se taxas de juros aumentarem e a confiança do consumidor cair, a empresa pode postergar a entrada de lançamentos até o momento que o mercado se mostrar mais receptivo.

Para crescer este ano, a Melnick Even também diversifica as ofertas, trabalhando com uma carteira de imóveis mais ampla. Sem abrir mão dos projetos de alto padrão pelos quais se caracteriza, a incorporadora aposta no lançamento de empreendimentos menores. “Em vez de alcançar um valor total de vendas com quatro empreendimentos, alcanço com oito e com empreendimentos que oferecem menos riscos”, diz Melnick.



leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: