Pérsio Arida em Londres

Então nasceu mais uma empresa na Grã-Bretanha. Com o DNA de um PhD dono de todas as credenciais

Por Fernando Dourado Filho, de São Paulo (SP)

Pérsio Arida

Eu não ouvi, mas dois amigos testemunharam o depoimento do grande economista Pérsio Arida (foto), no CLP, por ocasião de um fórum de debates. Disse ele que, recém chegado a Londres, procurou um escritório de contabilidade e perguntou a um dos associados o que precisaria fazer para abrir uma empresa de consultoria. Sem maiores delongas, este telefonou para um órgão do governo ali mesmo, diante dele, e explicou do que se tratava.

A instrução do burocrata do outro lado da linha foi cristalina. E Pérsio a ouviu pelo viva voz do telefone. Num tom didático e descomplicado, o brasileiro foi instruído a abrir uma conta corrente em banco de sua preferência, e a passar a operar a movimentação financeira da empresa por ali de imediato. Os demais procedimentos eram escandalosamente simples. O consultor agradeceu e desligou, contente com a presteza do fisco nacional. 

Mas ora, embora as notícias fossem animadoras, Pérsio se permitiu duvidar. Mirando o consultor nos olhos, argumentou. "Mas é simples assim? Tem certeza? E se esse camarada estiver enganado? Que garantias temos de que não precisaremos fazer tudo de novo mais adiante?". Dito de outra forma, gato escaldado tem medo de água fria. E depois, não é justo dizer que o pobre desconfia da esmola grande? Mas o desassossego não durou muito.

"Pode ficar tranquilo", disse o contador. "Na possibilidade remota de que ele esteja errado, a conversa foi gravada lá e temos um número de protocolo. Isso significa que a informação tem força de lei. Se algum dia for constatada uma imprecisão de procedimento qualquer, estamos protegidos. É assim que as coisas funcionam neste País,  Mr. Arida".  E então nasceu mais uma empresa na Grã-Bretanha. Com o DNA de um PhD dono de todas as credenciais.

Será que algum dia chegaremos perto desse padrão inspirador?  Ou isso será sempre só "wishful thinking"? 


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: