Yara adquire Vale Cubatão Fertilizantes

Negócio de R$ 830 milhões será pago com recursos próprios

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Yara adquire Vale Cubatão Fertilizantes

A Yara assinou um acordo para adquirir a Vale Cubatão Fertilizantes, em Cubatão (SP), reforçando sua relevância no mercado de fertilizantes e visando seu crescimento no segmento industrial. A transação, de US$ 255 milhões (cerca de R$ 830 milhões), será paga com recursos próprios. O acordo está sujeito à aprovação das autoridades concorrenciais, a outras aprovações regulatórias e também ao não exercício do direito de preferência de terceiro até final deste ano. A conclusão do negócio está prevista para o segundo semestre de 2018. Segundo o VP executivo da Yara International e presidente da Yara Brasil, Lair Hanzen, a aquisição faz parte do plano de crescimento de longo prazo da Yara no país. "Com mais esse aporte, que inclui também a produção de nitrogenados, a Yara aumenta sua presença na produção nacional", afirma Hanzen.

A negociação inclui um robusto complexo de nitrogênio e fosfatos com uma capacidade de produção anual de aproximadamente 200 mil toneladas de amônia, 600 mil toneladas de nitratos (divididos entre o segmento de fertilizantes e industrial) e 980 mil toneladas de fertilizantes fosfatados. A unidade emprega aproximadamente 970 funcionários permanentes e 930 contratados. No ano passado, o complexo de Cubatão comercializou aproximadamente 1,3 milhão de toneladas de nitrogênio e produtos fosfatados. Yara e Galvani produzem atualmente em torno de 2 milhões de toneladas de fertilizantes e, com a aquisição do ativo da Vale, totalizará 3 milhões de toneladas no Brasil. Já no segmento de soluções industriais, que contempla produtos para indústrias como as de alimentos, papel e celulose, mineração, a companhia duplicará a capacidade de produção e comercialização passando de 500 mil toneladas para 1 milhão de toneladas.

"A Yara está investindo forte no Brasil. Além da aquisição da Vale Cubatão Fertilizante, estamos avançando no projeto de mineração e produção de Serra do Salitre (MG), duplicando o parque fabril de Rio Grande (RS), e construindo a nossa primeira unidade de fertilizantes foliares no país, em Sumaré (SP). Agora vamos focar na otimização destas operações", projeta Hanzen. 

leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: