Projeto capacitará cervejeiros artesanais de Ponta Grossa

“Da Panela pro Mercado” abordará gestão empresarial, branding e outros temas

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

Projeto do Sebrae no Paraná capacitará cervejeiros artesanais de Ponta Grossa

Visando a qualificação de cervejeiros artesanais de Ponta Grossa e da região dos Campos Gerais, o Sebrae/PR vai oferecer, a partir de 2018, o projeto “Da Panela pro Mercado”. O pré-lançamento da iniciativa ocorreu no escritório regional do Sebrae/PR em Ponta Grossa reunindo em torno de 70 empresários. A programação do pré-lançamento incluiu três talks, com o Sebrae/PR, a Associação dos Cervejeiros Artesanais do Paraná (Acerva-PR) e o Ministério da Agricultura. Jamal Awalladak, engenheiro químico, PhD em processos bioquímicos, professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e apresentador do Canal Beer School, no YouTube, também falou sobre os desafios técnicos e financeiros da produção de cerveja em larga escala. 

Na ocasião, o gerente regional do Sebrae/PR, Joel Franzim Junior, destacou a importância das parcerias no sentido de organizar o ambiente do setor. Segundo ele, especialistas avaliam que, do mercado consumidor brasileiro, cerca de 1% é de cerveja artesanal. Nos Estados Unidos é perto de 17%. “O pré-lançamento do projeto é a primeira ação em Ponta Grossa, voltada para o setor que é relativamente novo. Temos de entender como está o mercado da cerveja artesanal e profissionalizar os potenciais empreendedores”, reforçou. 

“Da Panela pro Mercado” é uma das ações do projeto de potencialização das cervejas especiais do Paraná, que tem como foco a qualidade sensorial das cervejas produzidas, acesso a mercados, tecnologia e inovação e gestão da excelência. Conforme dados mapeados pelo Sebrae/PR, existem 610 produtores de cervejas artesanais com fábricas no país, sendo que o Paraná tem 66 unidades instaladas. Do total, 36% também produzem para marcas ciganas. Segundo levantamento realizado recentemente pelo Sebrae/PR, Procerva e Faculdade Guairacá, o Estado tem capacidade produtiva instalada de cerca de 2 milhões de litros por mês. 

Há ainda mais de 70 rótulos registrados no Paraná, com uma estimativa de crescimento de 20% do número de plantas no Estado, neste ano. Estima-se que para cada empresa existem três marcas ciganas. “Os dados nos mostram um mercado crescente e reforça a importância do projeto de potencialização do setor de cervejas artesanais do Paraná, focado nos produtores com planta própria e de terceiros”, explica Michele Riquetti, consultora do Sebrae/PR e coordenadora estadual do projeto. 

Michele conta que o projeto de potencialização almeja resultados, dentre eles que o Paraná tenha marcas reconhecidas pela qualidade sensorial, aumento da eficiência produtiva, fortalecimento das representações associativas do segmento, aumento do número de empresas formalizadas, sustentabilidade e o crescimento generalizado do setor. “É um projeto criado com o intuito de facilitar o acesso à formalização e a sustentabilidade das empresas já existentes”, completa.  

Em Ponta Grossa, o acesso à formalização e capacitação ocorrerá por meio do projeto “Da Panela pro Mercado”, que terá três ciclos de capacitações, com quatro workshops cada, sendo nove oficinas e três conversas de boteco, com especialistas da área. Dentre as temáticas a serem abordadas estão gestão empresarial, posicionamento estratégico, tendência tecnológica, branding, definição do modelo de negócio, empreendedorismo, tributação, legislação específica e identidade cervejeira. Serão oferecidas 30 vagas.

leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: