Fabricação de veículos contribui para alta da produção industrial

De acordo com dados do IBGE, índice fechou o terceiro trimestre com crescimento de 1,6%

Por Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Fabricação de veículos contribui para alta da produção industrial, revela IBGE

Com alta acumulada de 14,8% em 2017, a fabricação de veículos automotores contribuiu para o crescimento da produção industrial nacional, que fechou o terceiro trimestre com crescimento de 1,6%. Na comparação com setembro de 2016, o aumento do setor automotivo é de 20,9% e na relação com agosto de 2017 o setor cresceu 1%. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (1º), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Brasil.

A produção industrial nacional ficou praticamente estável, com acréscimo de 0,2% em setembro deste ano frente a agosto, quando recuou 0,7%. Na comparação com setembro de 2016, o aumento foi de 2,6%. No acumulado de 2017, a produção industrial está em 1,6%, com 0,4% no acumulado de 12 meses. A média móvel trimestral ficou em 0,1%. Sem o ajuste sazonal, a indústria cresceu 2,6% em setembro na comparação com agosto, a quinta alta seguida. As taxas foram positivas em maio (4,4%), junho (0,8%), julho (2,8%) e agosto (3,9%), fechando o terceiro trimestre com crescimento de 3,1% e o acumulado de 2017 em 1,6%. No acumulado de 12 meses o avanço foi de 0,4%.

De acordo com o IBGE, é o primeiro resultado positivo desde maio de 2014, quando o acumulado ficou em 0,3%, “prosseguindo na trajetória ascendente iniciada em junho de 2016”, quando o índice ficou em -9,7%. “Em todas as comparações, o setor de veículos automotores aparece como um componente positivo para o resultado da indústria”, revela André Macedo, gerente da pesquisa. Ele destacou ainda que o setor foi impulsionado pelas exportações de automóveis de passeio e também de caminhões. Para Macedo, apesar da maior frequência de resultados positivos no ano, a produção industrial do país ainda não conseguiu recuperar as perdas do passado. “Estamos em um patamar de produção 17,4% abaixo do pico histórico alcançado em junho de 2013”, explicou.


leia também

Indústria do Sul cresce acima da média nacional em junho - Paraná obteve melhor desempenho, seguido pelo RS

Indústria do Sul sofreu mais que a do Brasil com a greve - O PR foi o mais atingido pela paralisação, seguido por SC e RS

Indústria fecha bimestre com crescimento de 4,3% - O acumulado nos últimos 12 meses avançou 3%

Produção industrial avança 3,3% no Paraná em fevereiro - Índice teve alta de 0,9% em Santa Catarina

Produção industrial avança 5,1% no Paraná - Até setembro, alta foi de 3,6% em SC e de 0,9% no RS

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: