Polo Carboquímico é aprovado pela assembleia do RS

Projeto de Lei também cria a Política Estadual do Carvão Mineral

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Polo Carboquímico é aprovado pela assembleia do RS

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou na terça-feira (24), com 50 votos favoráveis e um contrário, o PL 191 2017, que cria a Política Estadual do Carvão Mineral e institui o Polo Carboquímico, a ser integrado pelos complexos carboquímicos do Baixo Jacuí e da Campanha (veja mais detalhes aqui).  

A expectativa é atrair investimentos estimados em US$ 4,4 bilhões (cerca de R$ 13 bilhões). Já existe uma parceria formada entre o grupo gaúcho Copelmi e a sul-coreana Posco. O objetivo é criar um complexo carboquímico através da gaseificação do carvão. O aporte estimado é de US$ 1,7 bilhão para gerar cerca de 2 milhões de metros cúbicos diários de gás. A proposta também prevê o incentivo ao aproveitamento das cinzas do carvão para utilização e substituição de materiais na área da construção. 

O Complexo Carboquímico do Baixo Jacuí abrangerá os municípios de Arroio dos Ratos, Barão do Triunfo, Butiá, Charqueadas, Eldorado do Sul, General Câmara, Minas do Leão, São Jerônimo e Triunfo. O da Campanha, os de Aceguá, Bagé, Caçapava do Sul, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra e Lavras do Sul. A emenda do deputado Aloísio Classmann incluiu no Complexo da Campanha os municípios de Pinheiro Machado e Pedras Altas.


leia também

Lei do polo carboquímico do RS é regulamentada - Usina de gaseificação tem estimativa de investimento de US$ 4,4 bilhões

Polo Carboquimíco do RS deve gerar 5,4 mil empregos - SC e PR também seriam beneficiados pelo crescimento do PIB

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: