Região Sul sedia evento mundial sobre tabaco

Santa Cruz do Sul receberá delegações de 22 países

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Santa Cruz do Sul receberá delegações de 22 países para o Agro-Phyto 2017

Santa Cruz do Sul vai receber visitantes de 22 países nos próximos dias para o Agro-Phyto 2017, do Centro de Cooperação para Estudos Científicos em Tabaco (Coresta). Promovido com o apoio do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), o evento acontece entre 23 e 26 de outubro, na Universidade de Santa Cruz do Sul, com a presença de técnicos, engenheiros agrônomos, fitopatologistas, geneticistas, pesquisadores, professores universitários e profissionais ligados ao setor. Segundo a comissão organizadora, cerca de 250 especialistas em tabaco confirmaram presença no evento que tem caráter de trabalho e, portanto, não é aberto para participação da comunidade. Especialistas da África do Sul, da Alemanha, da China, dos Estados Unidos, entre outras nações, estarão presentes no evento.

A produção de tabaco no Brasil será tema da apresentação de abertura do evento, proferida pelo presidente do SindiTabaco, Iro Schünke, na segunda-feira, 23. Na sequência, o superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) no Rio Grande do Sul, Bernardo Todeschini, falará sobre “O agronegócio brasileiro e o tabaco inserido nesse contexto”. O SindiTabaco participa da programação com outras três apresentações.  Ao todo serão 72 trabalhos. De cunho científico, estão relacionados às áreas de agronomia e fitopatologia, abordando experimentos sobre produção de sementes, mudas, fertilização, tratos culturais, cura e armazenamento do tabaco, controle de pragas e doenças, redução e substituição de agrotóxicos, além da produção sustentável do tabaco. 

Coresta
O “Centro de Cooperação para Estudos Científicos em Tabaco", na sua versão francesa, é uma associação sem fins lucrativos, fundada em 1956, cujo propósito é promover a cooperação em pesquisa científica relativa ao tabaco e seus produtos derivados. A principal atividade consiste em produzir e tornar público boas práticas, relatórios científicos seguros e métodos analíticos robustos, e ainda estabelecer uma rede de contatos para os cientistas. Os membros do Coresta são fabricantes, universidades, institutos de pesquisa, fornecedores de componentes ou equipamentos, laboratórios independentes ou do governo, associações, etc. Os associados estão sediados em mais de 40 países e representados em mais de 50 por meio de suas subsidiárias e afiliadas. 


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: