Feira de Chapecó movimenta mais de R$ 150 milhões em negócios

Setor de máquinas agrícolas respondeu por 30% das vendas na Efapi

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Setor de máquinas agrícolas respondeu por 30% dos negócios da Efapi 2017

A recém-encerrada Exposição-feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó (Efapi) – realizada entre 6 a 15 de outubro – atingiu R$ 152 milhões em negócios fechados ou prospectados. A avaliação da 20ª edição da Efapi foi feita nesta terça-feira (17) na prefeitura da cidade pelo prefeito Luciano Buligon, pelo presidente da comissão organizadora Josias Mascarello, pelo coordenador geral Márcio Sander e pelo vice-presidente e vice-prefeito Élio Cella. “Nossas metas foram atingidas”, assinalou Mascarello, lembrando que a feira se tornou o principal evento do 100º aniversário de criação do município. 

Durante o evento foram criados 3,5 mil empregos temporários e as obras e serviços adquiridos para a preparação injetaram R$ 13,5 milhões na economia local. Os maiores negócios foram prospectados nas áreas de máquinas e implementos agrícolas, máquinas pesadas para obras e serviços e na pecuária de corte e de leite. O setor maquinário teve peso significativo respondendo por 30% dos negócios. 

Entre os expositores do segmento, no geral, a avaliação foi positiva. Pedro Marchi, diretor da Mantomac, afirma que as vendas superaram as expectativas. “Diferente de outras feiras, a Efapi passou a ser um evento de negócios. Quem passou por aqui veio para comprar ou pesquisar para fechar a compra em breve”, resume. A previsão é um total de vendas de até R$ 12 milhões. Na Tecnosafra, representante da John Deere, o clima também gera otimismo. “É uma feira importantíssima, uma verdadeira vitrine para os nossos produtos e um momento em que podemos estreitar o relacionamento com os nossos clientes”, afirma Divar Pertussati, gerente comercial da marca. A empresa estimava vender R$ 2 milhões, mas considerando os contratos que serão assinados após o evento, esse valor poderá chegar a R$ 5 milhões. 


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: