Meirelles pede que agências esperem antes de reavaliar a nota do Brasil

Ministro quer evitar que aumento do déficit gere piora da classificação do rating anunciado por Moody’s e Fitch

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Meirelles quer evitar que aumento do déficit gere piora da classificação do rating anunciado por Moody’s e Fitch

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, entrou em contato nesta semana com representantes das três principais agências de classificação de risco para pedir que elas esperassem um trimestre antes de reavaliar a nota soberana do Brasil. A informação é do jornal Folha de São Paulo desta quarta-feira (16). 

De acordo com a publicação, Meirelles tinha como objetivo evitar que a proposta de aumento da meta de déficit, anunciada na terça (veja aqui), gerasse piora na classificação do rating do país. O ministro também entrou em contato com os principais bancos do país, em uma tentativa de conter danos à economia, antes do anúncio da nova meta. 

Também na terça, a Standard & Poor’s (S&P) divulgou que tirou o rating do Brasil de observação e afirmou a nota. Na avaliação da agência, os desafios fiscais continuam significativos e a dívida pública deve continuar a subir até 2020 (veja mais detalhes aqui). A nota que as agências de rating Moody’s (foto), Fitch e S&P dão para os países – o chamado rating soberano – interfere no custo de captação do dinheiro em mercados externos. O Brasil está abaixo do nível dos “bons pagadores” da sua dívida – o grau de investimento – nessas três agências.


leia também

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

Agência Fitch rebaixa rating do Brasil - País tem grau de investimento, mas com perspectiva negativa

Aposentadoria preocupa o maior gestor do mundo - Robert Kapito sugere que se comece a investir o quanto antes

As empresas brasileiras que podem virar “anjos caídos” - S&P revela quais companhias correm o risco de perder grau de investimento

Austin altera perspectiva do rating do Brasil - Agência considera o processo de concessões como positivo

Brasil ainda deve enfrentar muita turbulência - Perda do grau de investimento está próxima, afirma Flávio Conde

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: