Friozem Logística, do Paraná, amplia operação no Sul

Centro de Distribuição em Esteio recebeu investimento de R$ 5 milhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Paranaense Friozem Logística amplia operação no Sul

A Friozem Logística está ampliando suas operações no Sul. O novo centro de distribuição (foto) fica em Esteio, região metropolitana de Porto Alegre, e deve atender a toda a demanda de carnes, embutidos e industrializados do Estado. A empresa investiu R$ 5 milhões na unidade anteriormente operada pela Brado Logística, que deixa de operar na região, e espera aumentar o faturamento em até 20%. A Friozem absorverá os funcionários, além dos equipamentos, mas a médio prazo deverá ter um total de 150 profissionais. É o nono armazém do grupo, que já têm instalações em Curitiba, São Paulo, Minas Gerais, Ceará, Pernambuco e Bahia. 

De acordo com Fábio Fonseca, diretor-presidente da Friozem, o grande desafio para Esteio é trazer novos negócios e clientes para a ocupação do empreendimento, que hoje conta com o Carrefour e a JBS. "O nosso diferencial na região é que os concorrentes só têm operações no Rio Grande do Sul e nós atuamos em sete estados. Com isso, pretendemos absorver mais clientes nacionais e, em dois ou três anos, chegar a 80% de ocupação em Esteio, que é a nossa média nacional", projeta. O imóvel escolhido é administrado pela Capital Realty, empresa que desenvolve e faz a gestão de condomínios logísticos nos três estados do Sul e também em São Paulo. No Paraná, a Friozem já está localizada em outro imóvel da Capital Realty, que fica em Colombo. 

A previsão do Grupo Friozem é faturar R$ 70 milhões ainda neste segundo semestre e fechar o ano com uma receita de cerca de R$ 120 milhões. Também planeja investir R$ 25 milhões em um novo terreno no Rio de Janeiro. De olho em grandes centros de consumo, a Friozem projeta atuar em Brasília, tornando-se presente nos dez maiores centros do país. 

leia também

Friozem instala centro de distribuição no Paraná - Local possibilitará elevar o faturamento da empresa em até 23%

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: