BRF anuncia mudança em sua estrutura organizacional

A nova dinâmica de trabalho contempla 14 vice-presidências

Da Redação

redacao@amanha.com.br

BRF anuncia mudança em sua estrutura organizacional

A BRF anunciou nesta quinta-feira (6) mais uma mudança em sua estrutura organizacional. O novo desenho foi aprovado pelo Conselho de Administração em reunião na última quinta-feira (29). A nova dinâmica de trabalho contempla 14 vice-presidências, que terão uma visão global do negócio e reportarão ao CEO Global da companhia, Pedro Faria. 

A gestão dos mercados internacionais anteriormente dividida em Ásia, Europa, Américas e África passará a ser conduzida sob um único bloco comercial denominado "Internacional". As atividades desse bloco comercial ficarão sob o comando de Simon Cheng, executivo que liderou as atividades da companhia na Ásia nos últimos anos. A companhia ainda terá outras três divisões: a de Brasil, a OneFoods, que concentrará os negócios da subsidiária dedicada ao mercado muçulmano, e a Cone Sul, que agrupará as atividades na Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. 

“A nova estrutura reflete o amadurecimento do formato organizacional vigente até então. O objetivo é padronizar e centralizar os processos corporativos, mantendo uma organização enxuta, eficiente e estável, de modo a garantir o funcionamento efetivo de uma organização global”, destaca a companhia catarinense em seu comunicado. 


leia também

Agora quem não quer sou eu - E quando a empresa pisa na bola e compromete a imagem da celebridade que a endossa?

Alexandre Almeida comandará a BRF no Brasil - Companhia catarinense também anunciou outras mudanças

Brasil Foods cria subsidiária para mercados muçulmanos - A Sadia Halal poderá atuar em países ainda não atendidos pela empresa

Brasil Foods investe US$ 16 milhões na Malásia - Companhia quer expandir presença no sudeste asiático

Brasil Foods, a queridinha dos fundos de investimento - Empresa catarinense atrai 75% do total aportado no setor de alimentos

Brasil pode perder até R$ 2 bi por escândalo da carne - AEB leva em conta a redução de preços e a perda de mercado

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: