Funcionário bem informado é sinônimo de marca bem representada

A relação interna precisa ser pautada pela credibilidade

Por Bernt Entschev

Funcionário bem informado é sinônimo de marca bem representada, revela Bernt Entschev

“Esse foi um erro devido à falta de comunicação”, justifica a diretora de uma grande empresa de cosméticos. Você já deve ter ouvido essa frase. Geralmente, o argumento é usado por dois motivos: muitas pessoas têm dificuldades para assumir falhas e, também, pelo fato do conceito de comunicação interna ainda não estar maduro o suficiente dentro das organizações. Isso torna mais difícil a tarefa de separar deslizes em processos de trabalho de falhas em processo de comunicação. 

Independentemente do porte do negócio, as organizações precisam conversar de maneira clara e objetiva com o público interno. Funcionário bem informado é sinônimo de marca bem representada. Porém, o mercado ainda não tem esse discernimento da estratégia da comunicação interna, tratando-a como algo secundário, que gera despesa. Isso tudo é baseado no princípio que as pessoas sabem sobre tudo o que ocorre na companhia. 

Para aprimorar esses processos, procure saber qual o perfil de seu público e também conhecer o máximo sobre as pessoas com quem você deseja estreitar o relacionamento. Isso vai lhe ajudar a traçar a estratégia de como chegar ao seu público de maneira assertiva. Feito isso, pense em canais de comunicação interna os quais o público terá a oportunidade de consumir a informação empresarial.  Regra de ouro: o discurso deve casar com a prática. Não fale aquilo que a empresa não pratica ou realiza parcialmente. Assim como na comunicação voltada para o cliente, a relação interna precisa ser pautada pela credibilidade. 

Outro ponto importante é centralizar o trabalho de comunicar. Muitas empresas definem o setor de Recursos Humanos como o vetor de propagação. Contudo, é preciso ter cuidado: o RH não pode fazer a comunicação interna para o setor de recursos humanos tão e somente. A comunicação interna precisa ser vista como estratégica, onde a cultura organizacional precisa ser permeada utilizando de exemplos de todos os setores, incluindo atividades de RH.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: