Petrobras reduz preços dos combustíveis

A gasolina poderá cair 0,9%, em média, nos postos

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Petrobras reduz preços dos combustíveis

De acordo com a política de preços anunciada pela Petrobras em outubro de 2016, o Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP), após avaliação, decidiu reduzir o preço médio nas refinarias em 2,3% para a gasolina e em 5,8% para o diesel. Os novos valores começam a ser aplicados a partir das 0h de 15 de junho. Se o ajuste for integralmente repassado e não houver alterações nas demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel pode cair 3,5%, ou cerca de R$ 0,11 por litro, em média, e a gasolina, 0,9% ou R$ 0,03 por litro, em média. 

“A decisão reflete as variações recentes nos preços internacionais do petróleo que, depois de flutuar ao redor de US$ 50 por barril, registrou queda sucessiva estando abaixo de US$ 46 por barril atualmente. No câmbio, depois de uma desvalorização significativa na moeda brasileira em relação ao dólar, refletindo incertezas políticas, a moeda americana tem flutuado em torno de R$ 3,30”, comunicou a estatal. 

“O comitê reiterou, como já observado nos dois últimos movimentos de preços, que os reajustes em períodos aproximados de trinta dias não têm sido suficientes para refletir as volatilidades de preços internacionais de derivados e câmbio entre as datas dos reajustes. O GEMP avançou nessa discussão e iniciará a prática de ajustes de preços em períodos mais curtos, sem alterar a regra de formação de preços da atual política, para acomodar as volatilidades observadas no mercado internacional”, destacou a Petrobras em nota. 


leia também

Ações da Petrobras fecham abaixo de R$ 5 pela primeira vez em 13 anos - O Ibovespa encerrou o dia no menor nível desde março de 2009, no auge da crise do crédito imobiliário nos EUA

Acordo de leniência da Braskem avança - No ano passado, a petroquímica iniciou investigações internas

Aumento de combustíveis "é só um paliativo" - Para Flávio Conde, decisão não resolve o problema da Petrobras

BM&FBovespa tem quinto dia seguido de queda - O movimento negativo foi puxado pela Petrobras

Bolsa encerra janeiro com queda de 7% - O dólar fechou o primeiro mês do ano com alta de 1,9%

Braskem avalia abrir capital e ofertar ações na Bolsa de NY - O plano considera a pulverização do capital da companhia

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: