Engenheiro que se aposentou aos 30 anos conta seu segredo

Segundo ele, qualquer um pode conseguir independência financeira

Por Infomoney

Engenheiro que se aposentou aos 30 anos conta seu segredo

Você pode ter raiva de qualquer pessoa que possa retirar aos 30 anos, mas é difícil não gostar do Mr. Money Mustache, afirma Ian McGugan em matéria para o site canadense The Globe and Mail. Mustache é dono de um site com boas dicas de como poupar mais e parar de viver de salário. O nome real dele é Pete, um engenheiro de 40 anos. Ele afirma que quase qualquer um pode seguir um caminho em direção à independência financeira e a única coisa necessária é poupar constantemente e investir em fundos de índice com baixos custos. Confira, a seguir, alguns trechos da entrevista de Mustache para o The Globe and Mail.

Como um engenheiro canadense ficou tão interessado em finanças pessoais?
Descobri que muitos engenheiros acabam bastante interessados em dinheiro, pois é um sistema que se pode aprender e otimizar de forma a ficar mais rico, quase como qualquer outro jogo ou charada. Sempre amei fazer as coisas funcionarem melhor e sinto quase uma ira moral em coisas que são totalmente ineficientes. Assim, comecei a cuidar da minha situação financeira – eu e minha esposa tínhamos essa meta de nos aposentar antes de ter filhos, assim ambos poderíamos criá-los juntos. Após cinco anos nessa nova vida, comecei a ficar chocado que meus pares com alta receita que ficaram no trabalho e continuam com bons salários continuam sem dinheiro e tentando fazer o próximo pagamento de suas BMWs. Comecei a perceber que fazer uma boa gestão de dinheiro não era tão claro como eu havia assumido, pois as pessoas estavam gastando muito dinheiro em coisas ridículas. Então resolvi compartilhar essa minha perspectiva.

E quanto preciso para me aposentar?
Você precisa de cerca de 25 a 30 vezes seus gastos anuais investidos em fundos de índice com baixas taxas e algum outro investimento razoável, como um aluguel. Essa quantidade de dinheiro vai gerar fluxo de caixa passivo que deve sustentar você ao longo de sua vida, especialmente se você é flexível em seus gastos ou tem alguma margem de segurança, como alguma receita ocasional em um futuro distante ou uma pensão. É uma regra geral bem segura. A chave para isso é que “gastos anuais” são algo muito mais flexível do que a maior parte das pessoas pensam. É possível para uma família de quatro pessoas viver uma excelente vida com cerca de US$ 30 mil por ano no Canadá e, aqui na minha região, eu não pareço gastar mais de US$ 25 mil, mesmo com uma cifra de sete dígitos na conta e uma receita inesperada todo ano. O único ‘truque’ envolvido é que eu paguei a minha casa há muito tempo, logo, não tenho despesa com hipoteca. Mas, para chegar lá, você precisa entender e otimizar a maior parte dos gastos de sua vida – moradia, transporte, recreação, saúde, esportes, entre outros. Esse é o foco de muitos artigos de meu blog, especialmente quando não estou falando sobre tópicos do momento ou investimentos eficientes.

Quais são as maiores e mais fáceis mudanças que a maior parte das pessoas pode fazer em sua situação financeira?
Na classe média, a maior fraqueza das pessoas é o carro. Nós compramos muito automóveis do que precisamos. E com pouca eficiência de combustível, dirigimos mais que o necessário e o trocamos com muita frequência. Mudar a mentalidade em transporte, fazendo com que os carros sejam uma última escolha, ao invés da primeira, pode fazer uma diferença de até US$ 20 mil em muitas casas.

Se eu começar a seguir esse estilo de vida, em quanto tempo posso me aposentar?
Tudo depende em quanto de seu salário você pode deixar guardado. A maioria das pessoas gasta 90% do que ganham e poupa 10%, o que faz com que fiquem por 40 anos em uma carreira, ou pior. Mas se você consegue viver com 50% de sua renda e investir o resto, você vai alcançar a independência financeira em 17 anos. Em meu caso, eu vive com cerca de 30% de meus ganhos totais e salvei os outros 70%, o que foi bom para uma carreira de nove anos (dos 21 aos 30). A maioria das pessoas pensa que uma renda alta é o tíquete para a liberdade, mas se você ler as histórias de pessoas com altos salários passando por dificuldades, perceberá que é uma cilada: é possível queimar quase qualquer quantidade de dinheiro e permanecer escravo do salário ao longo de toda a vida. Também é possível viver uma vida até melhor do que a atual gastando menos. Então, o foco principal tem de ser em gastar menos para transformar isso em um patrimônio real e em uma vida melhor.

leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: