Resistência de Temer faz bolsa fechar em queda

Dólar tem trajetória de alta, mesmo com leilões do Banco Central

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Resistência de Temer faz bolsa abrir em queda

O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou o dia com retração de 0,5%, aos 63.760 pontos, acumulando um volume financeiro total de R$ 3,7 bilhões. O fato do presidente ter transferido Torquato Jardim da pasta da Transparência para a Justiça (leia mais detalhes aqui) fez com que os agentes econômicos lessem o movimento como uma forma de permanência de Temer no cargo. O dia teve poucos negócios, com feriados em Nova Iorque, Londres e Xangai. 

O dólar também dava sinais negativos do anúncio feito no domingo. Nem mesmo surtiu efeito o fato de o Banco Central (BC) ofertar 8 mil contratos de swap cambial. O dólar comercial encerrou o pregão com pequena alta de 0,1%, sendo cotado a R$ 3,2695 na venda. O dólar futuro, com vencimento em junho, subiu 0,2%, fechando cotado a R$ 3,2710.

A demora do desfecho da crise política também está fazendo com que o mercado reveja projeções. Um exemplo disso é o corte da Selic, programado para a próxima quarta-feira (31). Antes da delação da JBS, a aposta era que o BC cortaria 1,25 ponto percentual. A pesquisa Focus, revelada nesta segunda, no entanto, revela que as instituições financeiras aguardam queda de um ponto percentual. 


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

A responsabilidade do Congresso - O cuidado com os recursos públicos e o respeito à restrição orçamentária deveriam ser valores da casa, opina Zeina Latif

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: