BRF pode ganhar terreno com crise que abalou a JBS

Empresa catarinense deve ser favorecida pelo varejo

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Centro de Inovação da BRF, em Jundiaí (SP)

Depois de anunciar prejuízos inéditos nos últimos trimestres e perder R$ 24,7 bilhões em valor de mercado desde 2015, a BRF voltou a ter fôlego por causa da crise que abalou a JBS, sua maior rival. Desde a divulgação da delação premiada dos Batista, a BRF já somou R$ 2,5 bilhões em valor de mercado. A companhia catarinense também será favorecida pelo varejo, pois muitos comerciantes não estão comprando produtos da Seara, marca da JBS. Com isso, Sadia e Perdigão poderão ganhar terreno. De acordo com a edição desta quinta-feira (25) do jornal Valor Econômico, o impacto sobre a competição entre a BRF e a Seara, por enquanto, é "praticamente zero". 

Há quem aposte que a imagem da Seara poderá ser ainda mais contaminada pela crise de imagem. Há uma expectativa para que as marcas Sadia e Perdigão voltem à mídia. Com a Operação Carne Fraca, deflagrada em março, a BRF optou por veicular vídeos institucionais que ressaltavam a qualidade dos alimentos. Agora, porém, as propagandas devem ser mais emocionais lembrando que existem no mercado outras alternativas de produtos.

Na última teleconferência sobre seus resultados, a companhia catarinense afirmou que perdeu fatias de mercado entre janeiro e março. Na linha de embutidos, por exemplo, a participação caiu de 35,9% no quarto trimestre de 2016 para 35,2%. Na ocasião, os executivos também reclamaram do ganho de mercado de novos concorrentes como os frigoríficos regionais. De acordo com analistas, outras marcas como a catarinense Aurora também poderão ser beneficiadas pela crise da JBS.


leia também

A JBS sai das cordas - Se está patente que o Brasil tende a soçobrar numa turbulência amarga, os irmãos Batista deverão sobreviver bastante bem

A prosperidade de psicanalistas e criminalistas - Os desdobramentos das operações em curso vão escancarar certos porões onde só rara vez entrou a luz solar

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

A vingança de Camões - Massacrar o português não é passaporte para o sucesso. É só um atentado civilizacional

Aécio Neves é alvo de operação da Polícia Federal - STF determina afastamento do Senador e do deputado Rocha Loures

Agora quem não quer sou eu - E quando a empresa pisa na bola e compromete a imagem da celebridade que a endossa?

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: