Francisco Santos assume direção da Marelli

Uma das metas é alcançar a receita de R$ 200 milhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Francisco dos Santos é o novo CEO da Marelli

A Marelli, no vigor dos seus 34 anos completados no mês de abril, anuncia a mudança de CEO do Grupo, dando encaminhamento ao processo de governança corporativa iniciado em 2014 com a associação à gestora de recursos NEO Investimentos. O até então CEO e um dos fundadores da empresa Rudimar Borelli transfere o cargo, que passa a ser ocupado a partir de maio pelo também sócio-fundador Francisco Santos (foto).

Santos historicamente atuou como diretor industrial e de recursos humanos, e mais recentemente ocupava o cargo de diretor de operações. O processo de transição foi deflagrado há pouco mais de dois anos, com um planejamento prévio para todas as etapas das mudanças a serem implementadas e a transferência programada de atividades. Borelli participou de todo o processo de transição e a partir de agora passa a atuar como presidente do Conselho de Administração, composto por seis cadeiras, sendo duas da Marelli, ocupadas por Daniel Mazzocchi e Rudimar Borelli, duas da NEO Investimentos, ocupadas por Henrique Alvares e Guilherme Borrelli, e duas cadeiras de convidados independentes, representadas por Sergio Loeb e Claudio Nessralla. A instauração do processo de governança corporativa inclui também a criação de novas diretorias, ocupadas por Thiago Baisch como diretor comercial, Lucio Kiess como diretor financeiro, Rogério Monteiro como diretor industrial e Rafael Müssnich, diretor geral da Ingecon, empresa de Canoas adquirida 54% pelo Grupo Marelli no início de 2016, tendo o empreendedor Elvio Passos como sócio-fundador e que mantém 46% de participação.

Santos assume a linha de frente desses e outros desafios, entre eles ocupar de 10% a 15% do market share do segmento, ainda bastante pulverizado, e consolidar a meta de crescimento de 30% traçada para 2017, quando o Grupo Marelli pretende alcançar o marco histórico de R$ 200 milhões em faturamento. “A Marelli, sem dúvida, é a maior obra que eu e meus sócios Borelli e Mazzocchi construímos juntos. Estar à frente desta nova e instigante jornada me motiva e me faz feliz. Encaro esse desafio com muita humildade e extrema responsabilidade, sempre com o propósito de entregar o melhor de mim", destaca o novo CEO da Marelli.


leia também

A magia do vinho no sudoeste da França - Fernando Dourado Filho conta como a bebida pode mudar o rumo dos negócios

A Pauliceia desvairada - São Paulo tem uma legião de fãs e que certamente não a trocam por lugar nenhum no mundo

A superação de crise das empresas requer uma equipe - Para Telmo Schoeler, o grupo deve elaborar plano de ações corretivas

Ano do Galo: hora de encarar o dragão chinês - Não há mais como o Brasil, a futura quinta maior economia mundial, deixar de levar a maior economia a sério

Artecola: o impulso que vem de fora - Presente em sete países, empresa colhe os frutos da internacionalização

As grandes tacadas da Weg no Brasil e no exterior - Empresa catarinense encontra novas oportunidades de negócio

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: