Priorizar o mobile marketing é fundamental

Estratégia foi defendida por Roger Armellini, da Toyota

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Roger Armellini, diretor de marketing da Toyota Brasil, no Alright Summit 2017

Realizado na semana passada, em Porto Alegre, o Alright Summit 2017 reuniu cerca de 200 convidados para debater o futuro das relações entre consumidores, marcas e veículos. Com a curadoria da Alright e mediados pelos sócios da empresa, Cesar Paz, Domingos Secco Junior e Fabiano Goldoni, o evento buscou trazer pontos de vistas que representassem diversos elos da cadeia de comunicação. Destinado aos profissionais que compõem o grupo dos anunciantes do mercado da região Sul, a segunda palestra ficou por conta de Roger Armellini (foto), diretor de marketing da Toyota Brasil. O executivo falou sobre o aumento e a discrepância dos números de consumo digital, que já são a soma de todos os outros meios offline. O processo de decisão agora é feito no meio digital. Por isso, a importância de se pensar a experiência online/offline do consumidor. 

"Assim como migrou a mídia off para o on, migrar a verba para ações de experiência é uma tendência. A experiência não pode ser considerada somente o momento que o consumidor está fisicamente interagindo com o produto, o grande desafio é como integrar a mídia e o conteúdo neste contato", apontou ele.  Segundo dados divulgados pela montadora, 95% das pessoas que compraram um automóvel utilizaram o digital no processo de compra. Desse total, 40% declararam que o dispositivo móvel foi o principal meio de utilização. Apesar do bom desempenho da Toyota, o posicionamento das marcas no mobile parece um caminho ainda a ser descoberto por agências e anunciantes. 

“Ainda não vemos a utilização do dispositivo móvel como principal ferramenta por parte dos meios. O smartphone raramente aparece como prioridade nos planos de marketing”, declarou Armellini. Para o diretor de marketing da Toyota, cada vez mais o online tem sido relevante para a compra de veículos, porém a indústria automotiva ainda não conseguiu integrar a experiência online do cliente com a offline. “Há menos de dez anos, a média de visitas de um cliente era de quatro a cinco vezes em concessionárias. Hoje, essa média diminuiu para menos de duas vezes. O cliente só vai para a concessionária fechar o negócio e assinar o contrato. Isso significa que todo o processo de decisão da compra é feita no ambiente digital. É lá que temos de convencer o cliente”, argumentou. A tendência é que as marcas invistam na experiência diferenciada para o cliente, inserindo a mídia online como parte da experiência.  

A complexidade da jornada do consumidor foi abordada também por André Ferraz, CEO da InLoco Media e Riza Soares, diretora-geral da Smartclip no Brasil. “Agora temos acesso a um equipamento que está conosco quase o tempo todo. E como no smartphone a integração do online com offline é muito maior, o digital acaba tornando-se quase o mesmo processo”, destacou Ferraz. “O digital permite acompanhar o comportamento do consumidor, que está mais complexo porque transitam entre várias plataformas no consumo de mídia”, acrescentou Riza. Na análise de Paulo Planet, sócio-fundador da Tail no Brasil, a tecnologia tem de ser um meio para ligar a experiência e possibilitar a marca entender o comportamento do seu consumidor, atingindo resultados mais assertivos. “A tecnologia precisa conectar todas essas informações online e offline, fazendo com que a empresa atinja seu plano estratégico. Afinal, o que importa é o número de veículos vendidos no final do mês”, considerou Planet.

Em 2018, o Alright Summit terá como palco a cidade de Florianópolis.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: