Receita do Boticário avança 7,5% para R$ 11,4 bi

Grupo também aumentou número de lojas físicas

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Receita do Boticário avança 7,5% para R$ 11,4 bilhões em 2016

O Grupo Boticário, controlador das marcas O Boticário, Eudora, quem disse, berenice? e The Beauty Box, registrou faturamento de R$ 11,4 bilhões no varejo em 2016. O crescimento foi de 7,5% na comparação com 2015. Além do bom desempenho financeiro, mesmo em meio a um cenário econômico bastante difícil, a rede também aumentou seu número de lojas físicas, com a abertura de 100 novas lojas em 2016 – o dobro do previsto -, totalizando 4.063 lojas das quatro marcas. “Este resultado é fruto de apostas importantes que fizemos na nossa organização nos últimos anos. Criamos outras três marcas, abrimos novos canais de relacionamento com o consumidor, modernizamos e fortalecemos nossa rede franqueada. Investimos em inovação, sustentabilidade e principalmente em pessoas quando fizemos um redesenho na organização que, além de reconhecer nossos talentos, trouxe mais agilidade para os nossos negócios”, destaca Artur Grynbaum, CEO do Grupo Boticário. A empresa possui a maior rede de franquias do Brasil entre todos os setores – são mais de 900 franqueados – presente em 1.750 municípios brasileiros por meio de lojas físicas, e atende 100% do país por meio dos canais complementares de e-commerce e venda direta. 

No campo da inovação, o Boticário lançou recentemente o BotLab, uma incubadora e aceleradora de startups tecnológicas com o objetivo de identificar soluções inovadoras para os seus negócios em toda a cadeia, do desenvolvimento ao varejo. O Grupo, que já havia investido em um Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, inaugurado em 2013 e considerado um dos mais modernos e completos do mundo no setor de cosméticos, com capacidade de desenvolvimento de até 2 mil produtos ao mesmo tempo, é pioneiro no desenvolvimento de pesquisas em métodos alternativos de testes de produtos. A empresa eliminou completamente os testes com animais, e apostou nas tecnologias desenvolvidas pelo time de especialistas em parcerias com os principais centros de P&D do mundo. Entre os resultados mais recentes em métodos alternativos, estão a criação da Pele 3D e do Organs On a Chip, uma simulação de órgãos humanos em chip computadorizado, gerando ainda mais eficácia e segurança nos testes.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: