Mais Econômica pede recuperação judicial

Rede de farmácias tem uma dívida de R$ 152 milhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Mais Econômica pede recuperação judicial

A rede de farmácias Mais Econômica ingressou com um pedido de recuperação judicial na Comarca de Porto Alegre nesta terça-feira (18).  Segundo a companhia, a medida é para sanar a empresa, restabelecer a normalidade das operações, repor o estoque de produtos e preservar empregos. A informação é do Blog Acerto de Contas, da rádio Gaúcha. 

A atual direção atribui os problemas financeiros à gestão da antiga controladora, a BR Pharma, do banco BTG Pactual. Segundo o comunicado, isso afetou a tomada de financiamento e provocou a interrupção no pagamento de fornecedores. Há uma ação judicial contra a gestão anterior pedindo indenização. A dívida é de R$ 152 milhões, sendo que R$ 135,4 milhões são débitos com fornecedores e os R$ 16,6 milhões restantes são valores trabalhistas. Em novembro de 2015, a Mais Econômica foi comprada pela VERTICapital. 



leia também

A recuperação judicial sob o viés do investidor - Palestra em Porto Alegre nesta sexta-feira (16) tem inscrições gratuitas

BNDES abre linha de crédito para empresas em recuperação - O programa terá orçamento de R$ 5 bilhões e validade até 2017

BNDES entra em campo para ajudar empresas em crise - Para o advogado Luis Gustavo Schmitz, iniciativa preserva empregos

Crise da Oi não afeta clientes no momento - Credores e acionistas podem chegar a um acordo sobre a dívida

Desse jeito, a lei não será capaz de recuperar empresa alguma - Maciel Titto questiona tratamento diferenciado a fisco e bancos

Estaleiro Fibrafort pede recuperação judicial - Crise econômica diminuiu em 75% as vendas da empresa catarinense

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: