Delação da Odebrecht afeta mais eleição que reformas

Eurasia acredita que o governo aprovará mudanças na previdência

Da Redação

redacao@amanha.com.br

A consultoria norte-americana de risco político Eurasia acredita que o governo aprovará mudanças na previdência

Na avaliação da consultoria norte-americana de risco político Eurasia, a abertura de investigações contra deputados, senadores, governadores e ministros do governo Temer (leia mais detalhes aqui) tem potencial para atrasar a votação da reforma da Previdência. Porém, o cenário de aprovação da proposta está mantido. “O maior impacto dessa nova etapa do escândalo político desencadeado pela Operação Lava Jato deve ser sentido na eleição presidencial de 2018, quando o sentimento anti-establishment deve dominar os eleitores brasileiros”, projeta a Eurasia em relatório publicado nesta quarta-feira (12).

A consultoria acredita que o governo vai aprovar uma reforma da previdência "robusta", apesar do governo ter autorizado flexibilizar cinco pontos do texto original. Os analistas mantém a probabilidade de 70% para a aprovação do texto com ao menos metade do conteúdo original.  A consultoria destaca ainda que, se o governo não conseguir os votos a favor da reforma, há uma opção mais extrema: colocar o mercado contra o Congresso. 



leia também

A governança precisa ser mais que corporativa - O país deve debater para evitar que o governo destrua o valor de empresas

A prosperidade de psicanalistas e criminalistas - Os desdobramentos das operações em curso vão escancarar certos porões onde só rara vez entrou a luz solar

Ações da Braskem seguem em queda por Lava Jato - Os papéis desvalorizaram mais de 5% nesta quinta-feira

Acordo de leniência da Braskem avança - No ano passado, a petroquímica iniciou investigações internas

Amargo regresso - Constato que penhoramos parte de nossa juventude num cassino onde os dados eram viciados

As "veias abertas" e Temer - Nada nos autoriza a esperar que um mandato-tampão venha a encantar ou reverter os rumos de uma república minada

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: