Florianópolis tem a refeição mais cara do Sul

São José dos Pinhais oferece o menor valor, revela pesquisa da Sodexo

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

Florianópolis tem a refeição mais cara do Sul

O preço médio da refeição no Sul do país aumentou 8% (de R$ 31,74 para R$ 34,34) nos últimos doze meses, segundo a pesquisa Preço Médio da Refeição 2017, divulgada pela Sodexo Benefícios e Incentivos. O valor é o mais alto entre todas as regiões do Brasil e está acima da média nacional que é de R$ 32,94. Na região, a refeição mais cara é cobrada em Florianópolis (R$ 43,53) enquanto a mais barata se encontra em São José dos Pinhais (R$ 23,08), na região metropolitana de Curitiba (veja os valores em outros municípios do Sul ao final desta reportagem). 

O levantamento também revelou que 40,5% dos entrevistados afirmam que o preço alto da refeição cobrado próximo ao local de trabalho é um fator determinante para que o benefício não dure até o final do mês. Na opinião de 42,9% dos entrevistados o valor recebido é baixo e 16,6% dizem utilizar o benefício aos finais de semana. “Este cenário reforça o impacto da utilização do benefício refeição nas finanças do trabalhador brasileiro. Com o aumento dos preços da refeição fora de casa, é fundamental fazer uma boa gestão do benefício na hora do almoço para que não seja necessário desembolsar parte do salário no fim do mês com essa finalidade”, sugere Simone Perretti, gerente de produtos da Sodexo. 

 Onde o valor do prato pesa mais

Cidade

UF

Preço

Florianópolis

SC

R$ 43,53

Blumenau

SC

R$ 35,94

Curitiba

PR

R$ 34,71

Joinville

SC

R$ 34,33

Porto Alegre

RS

R$ 32,06

Canoas

RS

R$ 30,19

S. J. dos Pinhais

PR

R$ 23,08



leia também

A necessidade de controlar a internet nas empresas - O mau uso pode causar até mesmo demissão por justa causa

As empresas precisam valorizar a ética - A falta de um documento que liste regras pode trazer problemas para a gestão

As novas carreiras do marketing digital - Estatísticos e engenheiros podem se beneficiar na área

Brasileiro prefere mudar de emprego para ficar mais perto de casa - Pesquisa mostra trabalhadores de Porto Alegre e Curitiba como os menos dispostos à mudança

Carta une Federações de Indústrias do Sul - 1º Fórum Sul-Brasileiro de Relações do Trabalho debateu reforma

Como manter sua empregabilidade em alta - Caso você precise ser recontratado, é importante estar preparado

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: