Gerdau Summit inicia operações em São Paulo

Empresa abastecerá a construção de novos parques eólicos no país. Grupo também anunciou joint venture na Colômbia

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Gerdau Summit inicia operações em São Paulo

A Gerdau e as companhias japonesas Sumitomo Corporation e The Japan Steel Works (JSW) realizaram nesta terça-feira (28) a cerimônia de lançamento (foto) da joint venture Gerdau Summit em Pindamonhangaba (SP), com investimentos previstos de R$ 280 milhões. O novo empreendimento, anunciado em janeiro do ano passado (relembre aqui) terá capacidade instalada anual de 50 mil toneladas por ano, voltadas para atender o setor de energia eólica e as indústrias de açúcar e álcool, óleo e gás, assim como o segmento de mineração. 

A produção de peças para o setor eólico está prevista para começar no início de 2018. No entanto, já estão sendo produzidas em Pindamonhangaba peças forjadas para o setor de açúcar e álcool e cilindros de laminação para a indústria do aço e do alumínio. A Gerdau detém 59% de participação na empresa e está realizando o aporte, principalmente, por meio dos ativos já existentes para produção de cilindros. Já a participação da Sumitomo é de 39% e da JSW de 2%. Com o início da operação da joint venture, a empresa espera crescer, até 2020, cerca de 70% a produção de peças forjadas para o setor eólico, peças fundidas e forjadas para outros segmentos, e cilindros de laminação. Para atender essa demanda, a Gerdau Summit deve gerar aproximadamente 100 novos postos de trabalho diretos em Pindamonhangaba.

“A aliança entre Gerdau, Sumitomo e JSW permitirá crescermos juntos, compartilhar bons resultados e contribuir para o desenvolvimento de um setor que gera energia limpa e sustentável”, afirma Guilherme G. Johannpeter, vice-presidente executivo de aços especiais e aços longos América do Sul da Gerdau.  As perspectivas para o setor eólico no Brasil são promissoras. Segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), o país possui cerca de 430 parques eólicos e, até 2020, deverão ser construídos mais 330 parques. A capacidade eólica instalada atual no Brasil responde por 7% (10,7 GW) da matriz de energia elétrica. Em 2020, deverá alcançar 11% de participação (18,7 GW).

Colômbia
A Gerdau assinou nesta quarta-feira (29) contrato para criação de uma joint venture, a partir da venda de 50% de sua participação na Gerdau Diaco, na Colômbia, com a Putney Capital Management, que já é sócia em sua operação na República Dominicana. A Putney é uma empresa de gestão de ativos, com investimentos no Caribe e na América Central que co-administra a plataforma de energia e indústria da INICIA. 

Os ativos da nova empresa são unidades industriais de aços longos da Gerdau na Colômbia, com capacidade anual instalada de aço de 674 mil toneladas. A transação atribuiu à joint venture um valor econômico de US$ 165 milhões. A conclusão da transação ainda depende do cumprimento pelas partes de algumas condições contratuais precedentes. O movimento está alinhado ao processo de otimização de ativos da companhia, com foco em rentabilidade e na redução de sua alavancagem financeira.


leia também

Grupo Gerdau anuncia entrada na indústria eólica - Joint venture com Sumitomo e JSW terá investimento de R$ 280 milhões

Investimentos em usinas eólicas no Sul ameaçados - A falta de linhas de transmissão deverá limitar a ampliação das usinas na região até 2020

NC adquire ativos de energia eólica da Odebrecht Energia - Grupo entra no setor de energia com a aquisição do Corredor do Senandes

Sumitomo fará aporte de quase R$ 500 milhões no Paraná - Empresa construirá nova fábrica de pneus no Sul

Weg anuncia entrada no mercado eólico indiano - A fábrica terá os primeiros equipamentos a partir de 2018

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: