Klabin acerta com Fibria venda de produção de nova fábrica

O contrato ainda será submetido ao Cade

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Klabin acerta com Fibria venda de produção de nova fábrica

A Fibria Celulose e a Klabin (foto) fecharam um contrato para fornecimento de celulose de fibra curta, que será produzida na unidade da Klabin atualmente em construção na Cidade de Ortigueira (PR). A planta terá capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas, sendo 1,1 milhão de celulose de fibra curta. O início da operação da fábrica está previsto para o ano que vem. O contrato prevê a aquisição pela Fibria do volume mínimo de 900 mil toneladas anuais de celulose de fibra curta, que será vendido com exclusividade pela empresa, em países fora da América do Sul. O volume adicional produzido pela nova fábrica será comercializado diretamente pela Klabin, sendo a celulose de fibra curta nos mercados do Brasil e da América do Sul, e a celulose de fibra longa e fluff no mercado global.

O período do contrato será de seis anos, sendo quatro anos com volume mínimo de 900 mil toneladas e dois anos de redução gradual do volume do contrato (phase out). Os volumes do quinto ano e do sexto ano serão equivalentes a, respectivamente, 75% e 50% do volume entregue no quarto ano do contrato. O volume de vendas previsto em contrato poderá ser reduzido a qualquer tempo, mediante prévio aviso, em até 250 mil toneladas para eventual futura integração em papéis para embalagem (waiver). O contrato poderá ser renovado mediante acordo das partes. O preço de venda será igual ao preço médio líquido praticado pela Fibria.

De acordo com a Fibria, a operação comercial resultante desse contrato é uma inovação no mercado global de celulose, que trará benefícios para ambas as empresas à medida que alia a expertise comercial da empresa com a reconhecida competência industrial da Klabin. O contrato ainda será submetido ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: