Fiep reforça confiança na indústria de carnes

Setor foi responsável por 16,7% das exportações do Paraná

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Fiep reforça confiança na indústria de carnes, após a deflagração da Operação Carne Fraca

A Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) se posicionou nesta terça-feira (21) sobre a Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na última sexta-feira (17). De acordo com o comunicado da entidade, a indústria de carnes é uma das mais importantes para o comércio exterior do Paraná. “No ano passado, o setor exportou US$ 2,5 bilhões, o que correspondeu a 16,7% do total de exportações paranaenses. O Estado tem 494 indústrias desse segmento – equivalente a 11,4% do total de estabelecimentos de carnes do país –, que geram 91 mil empregos diretos. Esses números mostram a importância do setor para a economia do Paraná”, descreve a nota. 

No documento, a Fiep afirma que acompanha com atenção os desdobramentos da Operação Carne Fraca e reitera o seu apoio à elucidação dos fatos. “Caso alguma irregularidade seja comprovada, a instituição defende a responsabilização dos envolvidos”, cobra a federação. “No entanto, a Fiep também reforça sua confiança no setor, que ocupa posição de destaque na economia brasileira, uma conquista da atuação séria e responsável de diversas empresas”, destaca a federação.


leia também

A prosperidade de psicanalistas e criminalistas - Os desdobramentos das operações em curso vão escancarar certos porões onde só rara vez entrou a luz solar

Agora quem não quer sou eu - E quando a empresa pisa na bola e compromete a imagem da celebridade que a endossa?

Alexandre Almeida comandará a BRF no Brasil - Companhia catarinense também anunciou outras mudanças

As inúmeras lições da Operação Carne Fraca - Glauco Côrte analisa a ação que afetou o setor agroindustrial

Brasil pode perder até R$ 2 bi por escândalo da carne - AEB leva em conta a redução de preços e a perda de mercado

BRF ainda calcula os prejuízos da Carne Fraca - Alguns reflexos serão sentidos nos resultados do próximo trimestre

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: