Temer nomeia diretoria brasileira da Itaipu Binacional

Luiz Fernando Vianna assume no lugar de Jorge Samek

Por Agência Brasil

Luiz Fernando Vianna assume direção de Itaipu no lugar de Jorge Samek

O presidente Michel Temer nomeou a diretoria brasileira da usina hidrelétrica de Itaipu Binacional. O diretor-geral será Luiz Fernando Vianna (foto), ex-presidente da Companhia Paranaense de Energia (Copel), que assume no lugar de Jorge Samek, que ocupou o cargo por 14 anos. O único diretor que será mantido no cargo é Cezar Eduardo Ziliotto, da Diretoria Jurídica. A Diretoria Financeira será ocupada por Marcos Vitório Stamm; e a Diretoria Técnica ficará sob responsabilidade de Rubens de Camargo Penteado.

O diretor Administrativo será Marcos Antonio Baumgartner; e o diretor de Coordenação, Ramiro Wahrhaftig. As nomeações foram publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira (14). A Itaipu é uma empresa binacional administrada pelo Brasil e Paraguai. Ela possui um Conselho de Administração composto por 12 conselheiros – seis indicados por cada país – e dois representantes dos ministérios das Relações Exteriores de cada país. 

A usina possui 20 unidades geradoras e tem capacidade instalada de 14 mil megawatts (MW). Itaipu é a líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,4 bilhões de MWh. Por meio de nota, a Itaipu Binacional informou que, em 2016, a usina retomou a liderança mundial em geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh gerados. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 75% do Paraguai.


leia também

A gigante da energia paranaense - Como a Copel usou a engenharia para vencer os limites estaduais

Antonio Guetter é o novo presidente da Copel - Funcionário de carreira, executivo dirigia a Copel Distribuição

Copel acumula receita de R$ 11,2 bilhões até setembro - Resultado foi 11% superior em relação ao mesmo período de 2017

Copel arremata linha de transmissão por R$ 105 mi - Sete dos 18 lotes não receberam lances em leilão da Eletrobras

Copel avalia eventual oferta de ações de R$ 4 bilhões - Operação levaria a uma diluição da participação do governo na estatal

Copel cria empresa de comercialização de energia - Meta é aumentar atuação no mercado livre

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: