Rumo estuda investimento de R$ 2 bilhões na Malha Sul

Objetivo é adequar a ferrovia a padrões operacionais mais elevados e atender ao crescimento futuro de demanda na região

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Rumo estuda investimento de R$ 2 bilhões na Malha Sul

A Rumo, concessionária de ferrovia do grupo Cosan, estudará propostas de investidores para capitalizar a América Latina Logística Malha Sul, empresa que tem operações na região. O plano prevê um total de R$ 2 bilhões. Os recursos serão utilizados para um plano de investimento nessa malha específica, avaliado em R$ 4 bilhões. De acordo com reportagem publicada no jornal Valor Econômico desta terça-feira (14), o aporte pretende adequar a Malha Sul a padrões operacionais mais elevados e atender ao crescimento futuro de demanda na região e ganhar volumes com substituição do transporte por meio de caminhões.

A ALL Malha Sul transporta, principalmente, grãos (soja, farelo de soja e milho), açúcar, arroz, trigo, bem como fertilizantes e produtos industriais (combustíveis, papel, celulose e outros). No ano passado, essa unidade de negócios obteve receita de R$ 1,1 bilhão. “Com sede em Curitiba, a Malha Sul é a maior da Rumo em extensão, mas inferior à Paulista-Norte – que forma o corredor Rondonópolis, no Mato Grosso, a Santos, litoral paulista – em faturamento. A ferrovia é oriunda da ALL, que se fundiu à Rumo em 2015. Com 7,2 mil quilômetros, abrange os Estados do Sul em corredores que deságuam em vários portos – Paranaguá (PR), São Francisco do Sul (SC) e Rio Grande (RS)”, explica a publicação. 


leia também

Beijing move ferrovia no Brasil - Dentro de poucos anos, os EUA perderão a vantagem competitiva da sua logística de exportação de alimentos para a Ásia

BTG Pactual recomenda ação da Rumo ALL - Em um ano, papel poderá se valorizar mais de 140%

Chineses farão proposta pela Malha Sul - A CCCC estuda se o aporte a ser feito pode ou não envolver o controle

Geração Futuro recomenda ação da Renner - Papel da varejista gaúcha entrou na carteira de setembro

Os trens e os preços baixos - A China quer atingir 30 mil quilômetros com alta velocidade até 2020

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: