Uso do FGTS injetará R$ 48 bilhões na economia

Estimativa foi feita pelo Ministério do Planejamento

Por Agência Brasil

Medidas ligadas ao FGTS injetarão R$ 48 bilhões na economia, estima Ministério do Planejamento

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão divulgou nesta segunda-feira (13) que estima que medidas relacionadas ao uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) injetarão R$ 48,2 bilhões na economia em 2017 e terão impacto de aproximadamente 0,7 ponto percentual sobre o Produto Interno Bruto (PIB), a soma dos bens e riquezas produzidos em um país.

Segundo o Planejamento, o saque das contas inativas do fundo, o aumento do limite para compra de imóvel com uso do FGTS e a atualização de parâmetros para o Programa Minha Casa, Minha Vida terão impacto sobre o consumo das famílias. A exceção é o uso dos recursos para pagamento de dívidas imobiliárias.

O FGTS se mostra sustentável tanto em termos de liquidez no curto prazo quanto em termos de solidez no longo prazo sob o ponto de vista da administração de ativos e passivos”, destaca um levantamento da Secretaria de Planejamento e Assuntos Econômicos do ministério. 


leia também

Governo federal anuncia medidas de crédito - Pacote pretende melhorar o ambiente de negócios

Governo propõe que acordos terão força de lei - O Programa Seguro-Emprego também foi prorrogado por mais um ano

Imóvel de R$ 1,5 mi poderá ser adquirido com FGTS - Atualmente, o teto é R$ 800 mil na maior parte do país

Ministério desautoriza Caixa a usar FGTS no Minha Casa, Minha Vida - Bancos utilizam a onda de reformas econômicas de Temer para questionar monopólio da CEF sobre os recursos

MRV Engenharia amplia lançamentos no Sul - Entre julho e setembro, empresa lançou 17 empreendimentos na região

Pacote econômico terá pouco efeito no curto prazo - Empresários e economistas advertem que o resultado não será imediato

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: