Bella Gula planeja internacionalização

A expectativa é abrir a primeira loja nos EUA em março de 2018

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Bella Gula planeja internacionalização a partir de março de 2018

A rede de franquias Bella Gula (foto) fechou contrato com a Boston Innovation Gateway, consultoria norte-americana especializada na aceleração de entrada de marcas internacionais para dar continuidade ao seu plano de internacionalização. Uma das estratégias que será usada pela gaúcha para desbravar o mercado dos Estados Unidos é a plataforma Innovation Olympics. A Bella Gula participou de uma competição que envolveu empresas do mundo inteiro interessadas em ideias inovadoras e foi selecionada. 

“Ficamos muito empolgados com a possiblidade do nosso projeto ser pensado e estudado pelas melhores cabeças do mercado de negócios americano”, conta Bernardo Thomaz, diretor da Bella Gula. Universidades dos estados de Massachusetts (Hult, Brandeis e Harvard), Flórida (Tampa) e Carolina do Norte (Duke) desenvolverão pesquisas de mercado. 

A expectativa é que em março de 2018 a primeira loja Bella Gula na terra do Tio Sam esteja em funcionamento. Em três anos, a rede de franquias espera ter quatro lojas próprias e começar a expandir por todo o território norte-americano via franchising. “Estamos com o espírito aberto para, se for necessário, adaptar o nosso negócio ao gosto dos americanos”, explica Thomaz. A ideia de crescimento da rede de franquias abrange também o Brasil. “A nossa meta é abrir pelo menos dez novas lojas em 2017 e o foco será fortalecer a marca no interior do Rio Grande do Sul e em Florianópolis, Curitiba, São Paulo e Brasília”, complementa o diretor. 

A Bella Gula é a maior rede de tortaria e café do Sul do Brasil. A empresa, que atualmente conta com 31 lojas, foi fundada em 1993 pelo casal Bernardo e Daniela Thomaz, e começou o seu processo de expansão via franchising em 1999. O aporte médio para uma loja é um valor entre R$ 300 mil e R$ 500 mil. O retorno do investimento se dá em até três anos.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: