Onde estão as oportunidades de emprego em 2017

Há vagas em setores como TI, automação e agronegócio

Por Bernt Entschev

Onde estão as oportunidades de emprego em 2017

Vivemos uma crise dupla: a de governo e a que reflete a mecanização e robotização das empresas. Muitos postos de trabalhos estão sendo substituídos por máquinas e softwares. Vejamos o exemplo dos bancos. A cada dia aumenta a automação dos processos, de forma que é possível prever que, em poucos anos, as agências não sejam mais necessárias. A perspectiva é que existam apenas escritórios onde os correntistas irão resolver questões que não conseguiram solucionar pela internet ou caixas automáticos. 

A expectativa é que as empresas voltem a crescer em 2017, ainda que em ritmo lento. Mas mesmo gerando 3 milhões de empregos por ano (um número utópico, que exigiria um crescimento do PIB de cerca de 7% ao ano), ainda seriam necessários mais de uma década para termos todos trabalhando. Afinal, a cada ano entram cerca de 2 milhões de pessoas no mercado de trabalho, total que deve ser somado ao número necessário de novos postos para absorver os desempregados. O que isso quer dizer? Que faltam vagas, sobram trabalhadores e a disputa por um posto de trabalho é ferrenha. Portanto, planejamento e visão de mercado podem ajudar a sair das estatísticas e encontrar uma vida profissional ativa e, é claro, gratificante. 

Porém, onde estão os empregos? Com clareza, é possível ver oportunidades nas áreas de tecnologia e automação. Por questões conjunturais, o agronegócio continua em alta, principalmente aquelas áreas que não envolvam financiamentos de longo prazo. Da mesma forma, o ramo da alimentação, tanto no varejo quanto nas grandes redes de comércio, vai continuar empregando. Há uma tendência de melhoria na construção civil, especialmente com edifícios residenciais e comerciais, que tiveram poucos lançamentos no ano passado. 

Um aspecto que não pode ser deixado de lado por quem procura um trabalho é o empreendedorismo. Cada vez mais, ter seu próprio negócio se revela uma alternativa viável para quem não encontra um emprego formal.  É necessário estudar o mercado, preparar-se para as várias situações típicas de quem vai empreender, escolher o ramo tanto pelo conhecimento quanto pela afinidade. Dessa forma, a chance de ter um empreendimento bem sucedido aumenta. 

Vá em frente e tenha um 2017 de muito sucesso!


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

"Carnaval à vista" - Embora reconheça a exuberância da festa carioca, é para o eixo Recife-Olinda que se voltam meus afetos

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A necessidade de controlar a internet nas empresas - O mau uso pode causar até mesmo demissão por justa causa

A profissão onde o salário pode ser de até R$ 100 mil - Síndicos profissionais administram vários condomínios ao mesmo tempo

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: