Balança comercial tem melhor resultado para fevereiro desde 1989

As exportações ficaram em US$ 15,4 bilhões, superando os US$ 10,1 bilhões em importações

Por Agência Brasil

Balança comercial tem melhor resultado para fevereiro desde 1989

A balança comercial brasileira teve superávit de US$ 4,56 bilhões em fevereiro. Trata-se do melhor resultado para meses de fevereiro desde o início da série histórica do governo, em 1989. As exportações ficaram em US$ 15,472 bilhões, superando os US$ 10,192 bilhões em importações. A balança comercial tem superávit quando as exportações, vendas do Brasil para parceiros de negócios no exterior, superam as importações, que são as compras do país também no exterior. As exportações cresceram 22,4% em relação a fevereiro de 2016 segundo o critério da média diária, que leva em conta o valor negociado por dia útil. As importações, por sua vez, cresceram 11,8%. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Do lado das exportações, os destaques foram as vendas de petróleo bruto (alta de 326,6% na comparação com fevereiro de 2016), minério de ferro (alta de 126,2%), soja em grão (107%), carne suína (40%), óleos combustíveis (480,7%), veículos de carga (38,8%), ferro fundido (139%), óleo de soja bruto (109,9%) e semimanufaturados de ferro e aço (92,6%). Nas importações, cresceu a compra de combustíveis e lubrificantes (34,9%) e bens intermediários (16,3%) na comparação com fevereiro do ano passado. Por outro lado, caiu a aquisição de bens de capital (9,8%) e consumo (4,4%).

Saldo acumulado
O saldo positivo de fevereiro ocorreu após o superávit de US$ 2,7 bilhões no primeiro mês deste ano, segundo melhor resultado da história. Em janeiro e fevereiro, há superávit acumulado de US$ 7,3 bilhões, maior saldo no período desde 1989. Em 2016 a balança comercial também bateu alguns recordes mensais, encerrando o ano no azul em US$ 47,6 bilhões, maior superávit anual já registrado pelo Brasil desde o início da série histórica do governo.


leia também

ABDI: crise argentina deixa Brasil sob alerta - Setor automotivo deve sofrer maior impacto

Acordo comercial entre EUA e México pode afetar Brasil - AEB prevê mais prejuízo para o setor automotivo

Acordos comerciais fortalecem exportação catarinense - A indústria de cerâmica é uma das primeiras beneficiadas

AEB prevê superávit comercial de US$ 46,9 bi para 2016 - Apesar da ampliação, exportações renderão menos este ano

Ano do Galo: hora de encarar o dragão chinês - Não há mais como o Brasil, a futura quinta maior economia mundial, deixar de levar a maior economia a sério

Aurora atinge receita de R$ 8,5 bilhões em 2016 - Cooperativa catarinense teve lucro de R$ 109,2 milhões

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: