Trump quer discutir plano para legalizar imigrantes

Presidente dos EUA também planeja investir US$ 1 tri em infraestrutura

Por Agência Brasil

Donald Trump faz primeiro discurso no Congresso norte-americano

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump (foto), adotou um tom mais brando do que o de costume no primeiro discurso em uma sessão conjunta do Congresso norte-americano. O republicano defendeu a redução da entrada de imigrantes com baixa qualificação profissional e destacou a presença, no plenário, de familiares de vítimas de crimes cometidos por estrangeiros sem documentação. Apesar disso, ele sugeriu que republicanos e democratas busquem um consenso para reformar o sistema de imigração. “Eu acredito que republicanos e democratas podem trabalhar juntos para conseguir um resultado que tem escapado ao nosso país durante décadas”, declarou Trump.

Antes de ir ao Capitólio, o presidente conversou reservadamente com jornalistas na Casa Branca e foi mais explícito sobre o tema da imigração. Segundo reportagem publicada pela rede de televisão CNN e pelo jornal The New York Times, que este é o momento certo para uma projeto de lei de imigração, desde que haja compromisso de ambas as partes. A afirmação marca uma mudança significativa na dura retórica adotada desde a campanha eleitoral, quando Trump prometeu deportar imigrantes ilegais. Cerca de 11 milhões de estrangeiros sem documentação vivem atualmente nos Estados Unidos.

Um alto funcionário do governo afirmou à imprensa norte-americana que a reforma permitiria que os ilegais beneficiados pela lei possam viver, trabalhar e pagar impostos sem o risco de serem deportados, desde que não tenham ficha criminal. No congresso, o presidente afirmou que o governo trabalha para aprimorar os procedimentos de permissão de ingresso de estrangeiros e que não se pode permitir que o país se torne um santuário para extremistas.

Trump reafirmou que vai dar início à construção de um muro na fronteira com o México. Desta vez, no entanto, não mencionou a ameaça de cobrar a conta do país vizinho. No discurso, ele condenou o recente ataque a dois cidadãos indianos, investigado como crime de ódio, e os casos de ameaça a centros judaicos e de vandalismo de cemitérios. Além disso, voltou a defender a revogação da lei que reformou o sistema de saúde, chamado de Obamacare. Trump também anunciou que planeja investir US$ 1 trilhão em infraestrutura envolvendo aportes públicos e privados que gerem empregos para os norte-americanos.


leia também

"Carnaval à vista" - Embora reconheça a exuberância da festa carioca, é para o eixo Recife-Olinda que se voltam meus afetos

A briga dos EUA com a China beneficiará o Brasil? - Os dois países têm estratégias claras e mercados consumidores imensos

A necessidade de controlar a internet nas empresas - O mau uso pode causar até mesmo demissão por justa causa

A profissão onde o salário pode ser de até R$ 100 mil - Síndicos profissionais administram vários condomínios ao mesmo tempo

A saída dos EUA da TPP pode ser vantajosa para a China - Decisão de Trump abre caminho para o gigante asiático dominar as maiores rotas comerciais do mundo

A tragédia brasileira - Consola saber, contudo, que o que não falta é trabalho

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: