Celular se consolida como meio de acesso à internet

E-commerce foi a finalidade que mais cresceu entre 2015 e 2016

Da Redação, com Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Celular se consolida como meio de acesso à internet

Pesquisa nacional sobre os hábitos de utilização da internet no Brasil, feita pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) e Instituto Ipsos, mostra que o smartphone se consolidou como principal meio para acessar a internet no país. O aparelho foi utilizado por 69% dos internautas no ano passado. O total é 11 pontos percentuais maior que o registrado em 2015. Depois do smartphone, o computador foi o equipamento mais utilizado para acessar a internet, com 27%. “[O ano de] 2015 foi o primeiro em que a gente teve um descolamento onde o smartphone passou o computador. E agora, de 2015 para 2016, mais ainda. O smartphone não só avança, mas de modo geral, ele também tira espaço do computador, que está virando cada vez mais compacto”, analisa Christian Travassos, gerente de Economia da Fecomércio-RJ. 

Em 2016, 66% dos entrevistados disseram ter acesso à internet. Em 2015, esse percentual era de 60%. Entre os que utilizam a rede, 88% o fazem em conexão própria. A rede pública gratuita ou paga foi citada por 1% dos entrevistados. As redes sociais motivaram o acesso de 91% dos usuários da internet. A busca por informações diversas (45%), checagem de e-mail (30%), ouvir ou baixar músicas (25%) e baixar vídeos (23%) também foram citadas na pesquisa. 

Compras
O uso da web para comprar algum produto ou serviço foi a finalidade que mais cresceu entre 2015 e 2016, passando de 8% para 14%. Em 2014, a parcela de brasileiros que fazia compras on-line era de apenas 3%. “A evolução positiva tem a ver com essa migração, cada vez mais no dia a dia, das famílias para a internet e mesmo até com uma maior confiança do brasileiro com esse tipo de consumo”, sinaliza Travassos. Entre os que disseram ser usuários da internet, 86% acessam a rede pelo menos uma vez por dia. O tempo médio é de uma hora e 24 minutos, 38% a mais que em 2015. A pesquisa constatou também que todas as regiões apresentaram índices altos de conectividade, lideradas pelo Sul, que tem a maior parcela de usuários com acesso à internet (82%). A sondagem foi realizada em setembro do ano passado, em 72 municípios, entre eles oito capitais: Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte, Florianópolis, Salvador e Recife. 

Na visão de Mario Mello, diretor-geral do PayPal para a América Latina, a facilidade e praticidade dos aparelhos móveis que possibilitam desde o pagamento de contas, a compra de produtos e serviços até assistir filmes e séries aceleraram a popularização. “No decorrer dos últimos anos, celulares, smartphones e tablets vêm se tornando o controle remoto do mundo”, compara. Para Mello, além da praticidade, a otimização de tempo explica o uso expressivo dos aparelhos móveis. “Esses equipamentos poupam tempo, o ativo mais precioso da modernidade. Ninguém mais quer pegar fila no shopping para pagar o estacionamento, por exemplo. É tempo que pode ser usado com o que gostamos, realmente, de fazer”, opina. Melo acredita que a evolução no país quanto ao uso do smartphone é exponencial. Porém, as empresas do segmento ainda terão de enfrentar alguns desafios como a baixa penetração nas áreas rurais, o moderado envolvimento das gerações mais velhas e das pessoas com baixo poder aquisitivo. 


leia também

A fórmula da Herbarium para multiplicar vendas no Brasil - Fabricante de fitoterápicos do Paraná projeta crescer 10% com e-commerce

Abilio Diniz se torna sócio minoritário da Wine - Valor da transação do e-commerce de vinhos, que pertence ao Grupo RBS, não foi revelado

América Latina: o pote de ouro da YellowPepper - A start-up do setor móvel pretende ganhar milhões de clientes na região

Aplicativo da Anatel registra problemas com celulares - Usuário relatará falhas da operadora contratada por ele

BlackBerry, uma vítima do sucesso - Livro analisa o que deu errado com a marca que um dia foi ícone do setor

Brasil entra na rota de pesquisa do grafeno - Mineral poderá ser aplicado em produtos como smartphones

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: