Juro do crédito rotativo chega a 484,6% ao ano

O valor é recorde na série histórica do BC, iniciada em março de 2011

Por Agência Brasil

Juro do crédito rotativo chega a 484,6% ao ano em 2016

Os juros médios do cartão de crédito rotativo alcançaram 484,6% ao ano em dezembro de 2016. O valor é recorde na série histórica do Banco Central (BC), iniciada em março de 2011. O crédito rotativo geralmente é usado quando o cliente não tem condições de pagar o valor total da fatura do cartão de crédito. Ele, então, quita apenas uma parte e o valor restante é cobrado nas faturas seguintes com juros mais caros que os habituais. As informações sobre os juros em dezembro estão na Nota de Política Monetária, divulgada pelo BC.

A autoridade monetária informou ainda que os juros do cartão de crédito parcelado chegaram a 153,8% ao ano em dezembro de 2016, caindo 1,6 ponto percentual em relação a novembro e subindo 17,6 pontos percentuais na comparação com dezembro de 2015. Os juros totais do cartão de crédito encerraram 2016 em 112,4% ao ano, com queda de 5,5 pontos percentuais em relação a novembro, mas alta de 15,1 pontos percentuais ante dezembro de 2015.

Também nesta quinta-feira, o BC informou que o saldo total das operações de crédito atingiu R$ 3,1 trilhões em dezembro de 2016. O valor representa retração de 3,5% em relação a dezembro de 2015. O BC atribuiu a queda à retração da economia.


leia também

Anefac: juros sobem pelo 16º mês seguido - Bancos elevam taxas para compensar aumento da inadimplência

Atividade econômica do Sul tem alta de 0,4% no trimestre encerrado em maio - De acordo com o Banco Central, a região apresenta sinais consistentes de estabilização e retomada gradual da economia

Banco Central anuncia ações para baixar custo do crédito - Goldfajn confirmou que será proposta a cobrança de preços diferenciados para pagamentos em dinheiro e cartão de crédito

Banco Central indica corte menor de juros - Copom também prevê fim gradual do ciclo de reduções

Banco Central prevê queda do PIB de 3,3% este ano - A inflação, medida pelo IPCA, deve ficar em 6,9%

Banco Central projeta inflação de 4% para este ano - Se a estimativa se confirmar, IPCA ficará abaixo do centro da meta

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: