Fiesc: redução no preço do gás é notícia positiva

Queda de 25% para a indústria entra em vigor em janeiro

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Queda de 25% do preço do gás para a indústria catarinense entra em vigor em janeiro

A indústria catarinense recebe a redução de praticamente 25% no preço médio do gás natural para o setor como uma notícia positiva no fechamento do ano. A avaliação é do presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Côrte. Ele lembra que o insumo tem importante peso nos custos de diversos segmentos, o que ganha ainda mais relevância num momento de retração econômica. A redução vai vigorar a partir de 1º de janeiro e foi definida por meio da Resolução 74/2016 da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc). Além da indústria, responsável pela maior parcela do consumo de gás natural no Estado, haverá queda de 15,4% nos valores para o segmento comercial, de 11,6% no residencial e de 25% para os postos de combustíveis.

“Estão em curso mudanças relevantes no mercado de gás em Santa Catarina, conforme proposto há bastante tempo pela Fiesc”, comemora Otmar Müller, presidente da Câmara de Assuntos de Energia da entidade. Além da mudança na metodologia para estabelecer a tarifa (conta gráfica), ele cita a estruturação da nova agência reguladora (que substitui as duas anteriores), com alocação de corpo técnico qualificado; e a decisão do governo de revisar o contrato de concessão – que é da década de 1990, para adequá-lo à atual legislação e cenário. Para a Fiesc, a nova metodologia atende ao anseio por clareza e equilíbrio na questão das tarifas do gás natural, levando em conta os interesses dos consumidores, investidores e da sociedade como um todo. 

A Aresc foi constituída em agosto de 2015, após a fusão entre Agesan e Agesc. Regula saneamento básico, recursos hídricos, recursos minerais, exploração e distribuição de gás natural canalizado; geração, transmissão e distribuição de energia elétrica; e outros serviços delegados pela União, pelos Estados e pelos municípios.


leia também

A balança da produção está mudando – de novo - Karen Reddington, CEO da FedEx Ásia Pacífico, avalia mapa global da indústria

Acordos comerciais fortalecem exportação catarinense - A indústria de cerâmica é uma das primeiras beneficiadas

Alta no preço do gás natural surpreende indústria de SC - Tarifa do insumo recebeu elevação média de 10%

As jabuticabas tributárias fazem o Brasil ser injusto - Opinião é de Rafael Nichele, novo presidente do IET

Atividade econômica do Sul cai 2,5% em 2015 - Queda foi puxada por desempenho negativo do comércio e da indústria

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: