Itaipu reassume a liderança mundial em geração

O recorde se soma ao título de maior produção de energia acumulada

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Itaipu reassume a liderança mundial em geração de energia

Aos dez minutos do sábado (17), a Itaipu Binacional atingiu 98.800.319 megawatts-hora (MWh) e desbancou a usina de Três Gargantas, na China. A marca foi alcançada 13 horas depois que a Itaipu superou seu recorde de 98,6 milhões de MWh, registrado em 2013. O recorde mundial em geração anual de energia se soma ao título que Itaipu já detinha: o de maior produção acumulada. Desde a entrada em operação de sua primeira unidade geradora, em maio de 1984, há 32 anos e sete meses, Itaipu já produziu mais de 2,4 bilhões de MWh, energia suficiente para atender a demanda do mundo inteiro por 40 dias.

Na próxima quarta-feira (21), Itaipu deve atingir outra meta inédita: 100 milhões de MWh. Esse volume de produção jamais foi imaginado por aqueles que projetaram e construíram a usina, na década de 1970. Colocado como meta a partir de 2012, naquele mesmo ano Itaipu bateu seu recorde histórico, com 98,2 milhões de MWh, superado já no ano seguinte, com a produção de 98,6 milhões de MWh.

O diretor técnico executivo da Itaipu, Airton Dipp, afirma que os dois títulos representam não apenas um status, mas significam que a usina traz ainda mais benefícios ao Brasil e ao Paraguai. A produção maior deste ano, destaca, fez com que aumentasse a participação de Itaipu nos mercados do setor elétrico brasileiro e paraguaio. “Hoje, Itaipu responde por 18% do consumo nacional, quatro pontos percentuais a mais do que o registrado no ano passado, e por 82% da demanda do Paraguai, ante 76% em 2015”, conta. 


leia também

A deficiência que a crise esconde - A profissão de caminhoneiro não desperta o interesse de jovens – e isso pode causar um novo apagão rodoviário

A gigante da energia paranaense - Como a Copel usou a engenharia para vencer os limites estaduais

Aeroporto de Curitiba é o melhor do país - Terminal de Porto Alegre ficou em quinto lugar

Aeroportos de Curitiba e Foz do Iguaçu serão privatizados - Governo espera leiloar a concessão no segundo semestre de 2017

Aneel autoriza reajuste de tarifas de energia da região Sul - Três das cinco cooperativas terão valores reduzidos

Aporte após concessão do Salgado Filho será de R$ 1,7 bi - Terminal de Florianópolis receberá investimento de R$ 918 mi

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: