Zaeli prevê elevar vendas no magro Natal deste ano

Estratégia é oferecer maior variedade de produtos para a ceia

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Valdemir Zago, presidente da Zaeli Alimentos

O Natal que se aproxima deverá ser um dos mais magros das últimas décadas, fruto da forte recessão que solapou a economia brasileira neste ano. Mesmo em um período projetado como pouco promissor, a Zaeli Alimentos espera alavancar em 15% o volume de vendas por conta da festividade. Como estratégia, a empresa fundada no Paraná está investindo no lançamento de produtos e na segunda fase de sua campanha de publicidade. Na lista de novidades que já chegaram às prateleiras estão: amendoim torrado com sal, farofa de mandioca picante, azeitona preta sem caroço e pimenta malagueta, por exemplo. 

“Levando em consideração a situação econômica, oferecemos preços competitivos, o que torna nossa meta tangível para o período, já que temos uma enorme gama de itens que os consumidores procuram para a ceia”, ressalta Valdemir Zago (foto), presidente da Zaeli.  “Investimos 20% a mais na data, se compararmos aos recursos direcionados para essa mesma data no ano passado”, revela Zago, sem detalhar os números exatos. O otimismo também leva em conta a mudança de comportamento do consumidor que tem buscado reduzir custos, pesquisando preços e comprando os ingredientes para produzir a própria ceia. A companhia não declara o valor do seu faturamento anual. 

Por conta do aumento de produtos do portfólio, seguido do crescimento da empresa, a Zaeli também deve, em breve, aumentar em cerca de 40 o número de seus representantes comerciais, que já somam 220 (sem considerar distribuidores). As regiões que mais precisarão de novos vendedores serão São Paulo, com destaque às cidades do interior, como Presidente Prudente e Sorocaba, além do Nordeste e os Estados do Paraná e do Mato Grosso do Sul. 


leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A Coopercentral Aurora colhe frutos no exterior - A exportação fará a cooperativa obter alta de 15% nas vendas no ano

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

A responsabilidade do Congresso - O cuidado com os recursos públicos e o respeito à restrição orçamentária deveriam ser valores da casa, opina Zeina Latif

A vingança de Camões - Massacrar o português não é passaporte para o sucesso. É só um atentado civilizacional

Ações da Braskem seguem em queda por Lava Jato - Os papéis desvalorizaram mais de 5% nesta quinta-feira

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: