Indústria nacional gasta R$ 130 bi por ano com segurança

No Sul, IBGEN promove evento para debater o tema

Da Redação, com Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Indústria nacional gasta R$ 130 bi por ano com segurança

Todos os anos a indústria brasileira de transformação gasta cerca de R$ 130 bilhões com segurança privada e com perdas decorrentes de roubo de cargas e vandalismo, de acordo com estudo publicado nesta terça-feira (22) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O documento “Deficiência na Segurança Pública Reduz Competitividade do Brasil” avalia que a redução de investimentos e o redirecionamento de recursos para gastos não produtivos, como os relativos à prevenção e combate ao crime, afetam o crescimento das empresas a longo prazo.

A estimativa é baseada em um dado do Banco Mundial, de 2009, que diz que 4,2% do faturamento anual das empresas brasileiras é consumido por gastos com segurança, que poderiam ser aplicados em outros setores das companhias. Para chegar ao valor final, a CNI considerou a receita bruta da indústria de transformação levantada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e aplicou a porcentagem do Banco Mundial. Segundo levantamento do Fórum Econômico Mundial, das 138 economias avaliadas, a brasileira está desde 2006 entre as 25% piores colocadas no indicador de custos com violência. Em 2015, o Brasil ficou atrás de países como Haiti, República Dominicana e Argentina.

Debate
A gestão de segurança será o principal tema debatido 3º Workshop para gestores e empresários da segurança corporativa, promovido pelo Instituto Brasileiro de Gestão de Negócios (IBGEN), em Porto Alegre, no sábado (26). “Infelizmente, as transportadoras contratam policiais em horários de folga para fazer escolta quando deveriam buscar os serviços de uma empresa especializada”, constata Márcia Brandão, coordenadora do curso de segurança privada do IBGEN. 

Uma das palestras será proferida por Charles Baptista Lemos, especializado em alta gerência do sistema de segurança empresarial. Lemos falará sobre a importância da tecnologia na segurança privada (veja programação completa aqui). “Hoje em dia os gestores estão percebendo que precisam qualificar seu pessoal e que necessitam investir nas capacitações personalizadas. E em muitas situações estão contratando somente profissionais com graduação na área”, conta Márcia. 


leia também

CNI prevê que PIB recuará 3,1% neste ano - Entidade revisou a estimativa diante da melhora das expectativas

CNI: emprego na indústria cai pelo 14º mês seguido - O setor operou, em média, com 77,4% da capacidade instalada em março

CNI: índice de confiança do empresário melhora - Fatores como a redução dos juros animaram industriais

CNI: queda na produção confirma lenta recuperação - Porém, perspectivas positivas revelam melhora no curto prazo

Confiança da indústria cresce pelo terceiro mês consecutivo - Para a CNI, recuperação do índice é insuficiente para retomada

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: