Criada no Sul, 4all une marcas e cliente em uma plataforma

A iniciativa é do empresário José Renato Hopf, fundador da GetNet

Da Redação

redacao@amanha.com.br

José Renato Hopf, CEO da 4all

Desde a semana passada, os consumidores do Rio Grande do Sul contam com um aplicativo que pretende facilitar o dia a dia. O objetivo da 4all, nome da companhia que também batiza o app, é conectar todos os momentos através de uma única plataforma aberta e integrada. Através da plataforma, é possível realizar compras, estacionar o seu veículo, pedir comida, recarregar o seu cartão de transporte e agendar serviços tudo em único ambiente. A jovem empresa gaúcha já comemora a marca de 8 milhões de usuários do serviço. De acordo com o Baguete, site especializado em cobertura de tecnologia, a 4all tem no momento cerca de 100 funcionários na capital gaúcha. A mesma publicação afirma que investidores teriam R$ 100 milhões em capital disponível.

“Nosso posicionamento é disruptivo ao entregar uma plataforma all-in-one para es pessoas e ao mesmo tempo integradora para os negócios conectando companhias tradicionais, players globais e startups. A gente criou algo muito amplo. Eu já venho perseguindo essa parte digital há um bom tempo e agora queria algo que impactasse, que não fosse mais do mesmo e que realmente tenha relevância na economia local e nacional. É isso que vamos perseguir”, declara o CEO, José Renato Hopf (foto), ao portal AMANHÃ. Hopf iniciou sua trajetória no Banrisul, tendo com um de seus principais cases a criação do cartão Banricompras. Em 2003, fundou a GetNet, que em uma década já empregava mais de 2,7 mil funcionários e faturava mais de R$ 3 bilhões por ano. A empresa tornou-se uma das maiores companhias de pagamentos da América Latina e foi vendida, em 2014, ao Santander, por US$ 1,1 bilhão. 

Com a plataforma 4all, será possível, por exemplo, acessar o estacionamento, sem filas e estresse; reservar a mesa e pagar a conta do restaurante; recarregar o cartão de transporte pelo smartphone e consultar o saldo dos seus cartões; pedir comida em casa, pagando pelo celular e acompanhando o andamento da entrega, além de escolher o local para retirada; marcar horário no salão de beleza ou no médico, comprar produtos exclusivos e desfrutar de ofertas e promoções especiais, entre outras facilidades. 

Hopf ressalta ainda que outro objetivo da 4all é extrapolar o conceito de colaboração ao integrar com players globais e trazer ao mercado um contraponto ao conceito de concorrência tão comum nos meios empresariais. Outro alvo é se tornar uma multinacional. “Temos um planejamento muito claro e nossa estratégia inicial está voltada para consolidar nossa base de usuários em Porto Alegre e região Metropolitana até o final deste ano. A partir daí, deveremos já num curto espaço de tempo, ampliar nossa atuação em 2017 para a demais capitais e regiões metropolitanas. No ano seguinte já iniciaremos nossas operações no exterior. É importante destacar que estamos construindo a 4all orientados pelo objetivo de construir uma empresa global”, conta. 

O shopping Total, em Porto Alegre, é o primeiro estabelecimento a entrar na plataforma. As lojas participantes estarão sinalizadas e terão interações diferentes com os clientes através de ofertas especiais, realidade aumentada e o uso do aplicativo como forma de pagamento. Na praça de alimentação, o app permitirá que o cliente faça reservas de mesas nos restaurantes, peça delivery das lojas que oferecem este serviço, faça pedidos nas mesas e receba o seu prato, sem entrar em filas, pagando pelo aplicativo. Também será possível encomendar o pedido através do take away e retirá-lo no balcão da loja. O cliente também poderá agendar salão de beleza, barbearia, lavanderia, lavagem do carro, academia e uma série de outros serviços somente clicando no app. Além disso, por meio do 4all poderá acessar o estacionamento, pagar o ticket no aplicativo e localizar o veículo por QR Code ou fotografia. 

leia também

A Rede quer avançar no Sul - Credenciadora do Itaú ambiciona crescer na região

A tecnologia como mola propulsora da economia gaúcha - Executivos do Tecon Rio Grande, da 4all e do Sicredi acreditam que a TI cumprirá papel estratégico para o Estado

América Latina ainda é destino de investimentos em 2015 - É o que pensa Venancio Castañon, executivo que estuda a região

As críticas on-line são realmente importantes para as empresas? - Chen Jin, pesquisador da Wharton, mostra de que maneira os sistemas de avaliação podem afetar os negócios na internet

Bancos oferecem a clientes venda de dólares em caixa eletrônico - O limite para saques pelo modelo é o autorizado pelo Banco Central, de US$ 3 mil por dia

Bancos se unem para criar empresa de análise de crédito - BB, Bradesco, CEF, Itaú e Santander trocarão dados de clientes

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: