PF indicia Lula por contratos com a Odebrecht

O relatório será analisado pelos procuradores do MPF

Por Agência Brasil

PF indicia Lula em investigação sobre contratos da Odebrecht

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por suspeita de corrupção. O ex-presidente teria usado sua influência para favorecer a construtora Odebrecht e recebido propina. O indiciamento foi feito com base na Operação Janus, deflagrada em maio deste ano e que investiga contratos relacionados à construtora e pessoas ligadas ao ex-presidente Lula.

Na terça-feira (4), o Ministério Público Federal recebeu o relatório final da PF que trata da operação e o indiciamento. Agora, o documento será analisado pelos procuradores do MPF. Após a análise, se os procuradores concordem com os argumentos da PF, poderá ser oferecida denúncia à Justiça contra o ex-presidente. Se isso ocorrer, a Justiça decidirá se aceita ou não a denúncia.

Instituto Lula
Em nota, o Instituto Lula afirma que o ex-presidente sempre agiu dentro da lei e que suas contas e dos parentes foram investigadas, sem que nenhuma irregularidade tenha sido encontrada. “O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem sua vida investigada há 40 anos, teve todas as suas contas e de seus familiares devassadas, seu sigilo bancário, fiscal e telefônico quebrado e não foi encontrada nenhuma irregularidade. Lula não ocupa mais nenhum cargo público desde 1º de janeiro de 2011, e sempre agiu dentro da lei antes, durante e depois de ocupar dois mandatos eleitos como presidente da República”, relata a nota.

O instituto critica que o indiciamento tenha sido informado à imprensa. “A defesa do ex-presidente irá analisar o documento da Polícia Federal, vazado para a imprensa e divulgado com sensacionalismo antes do acesso da defesa, porque essa prática deixa claro que não são processos sérios de investigação, e sim uma campanha de massacre midiático para produzir manchetes na imprensa e tentar destruir a imagem do ex-presidente mais popular da história do país”, diz a declaração. 


leia também

Cármen Lúcia homologa delações da Odebrecht - Os depoimentos prestados ao MPF podem ser utilizados como prova

De Soweto a Atibaia - Será que as carências da infância disparam uma espécie de gatilho de compensação na idade da razão?

Delação da Odebrecht afeta mais eleição que reformas - Eurasia acredita que o governo aprovará mudanças na previdência

Dólar sobe e bolsa cai com boatos sobre nomeação de Lula - Moeda norte-americana teve a maior alta em cinco meses

É só mudar o nome? - Odebrecht cogita troca da marca, mas o mais importante é mexer na cultura

Ex-primeira-dama Marisa Letícia tem morte cerebral - Ela estava na UTI do Hospital Sírio-Libanês desde 24 de janeiro

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: