Câmara aprova mudanças no Supersimples

Empresários terão dez anos para quitar dívidas

Por Agência Brasil

Câmara aprova mudanças no Supersimples

A Câmara dos Deputados aprovou, por unanimidade, o parecer do deputado Carlos Melles (DEM-MG) ao projeto de lei que muda regras do Simples Nacional (Supersimples). O texto aprovado amplia de 60 meses (cinco anos) para 120 meses (dez anos) o prazo para micro e pequenos empresários quitarem suas dívidas. Com a conclusão da votação do projeto, ele segue agora para sanção presidencial.

Os deputados rejeitaram dispositivos do texto que havia sido aprovado pelo Senado e, com isso, ficarão de fora a mudança de tabela para alíquotas maiores se a relação folha/receita bruta for inferior a 28%, as micro e pequenas empresas de serviços advocatícios e de corretagem de seguros. Outra proposta rejeitada previa a prestação mínima de R$ 150 que seria exigida do microempreendedor individual no novo parcelamento de dívidas aberto pelo projeto. Com isso, a prestação mínima será de R$ 20.

Para o presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, deputado Jorginho Mello (PR-SC), um ponto da proposta que resolve a preocupação de micro e pequenos empresários, que por ultrapassarem o limite de receita previsto, deixam de ter direito ao regime tributário diferenciado (Supersimples) com a chamada “morte súbita”, é a chamada rampa progressiva, na qual o empresário pagará os tributos sobre o que exceder o limite de arrecadação previsto.


leia também

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

Austin altera perspectiva do rating do Brasil - Agência considera o processo de concessões como positivo

Cresce número de inadimplentes em setembro - Quase 40% da população está em cadastro de devedores

Crise da Oi não afeta clientes no momento - Credores e acionistas podem chegar a um acordo sobre a dívida

Curitiba lidera entre as capitais com maior taxa de famílias endividadas - As metrópoles do Sul estão entre as cinco que possuem maiores valores médios mensais de dívidas

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: