FMI: economia brasileira se recuperará em 2017

Fundo afirma que é preciso combater a deficiência de infraestrutura

Por Agência Brasil

FMI: economia brasileira se recuperará em 2017

O Fundo Monetário Internacional (FMI) manteve a previsão de retração da economia brasileira este ano, mas com recuperação em 2017. A estimativa de queda do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, este ano, ficou em 3,3%, a mesma anunciada em julho. Para 2017, a previsão de crescimento foi mantida em 0,5%.

Na avaliação do FMI, a economia do Brasil permanece em recessão, mas a atividade parece estar perto de melhorar, à medida em que os efeitos dos choques passados – o declínio nos preços das commodities (produtos primários com cotação internacional), os ajustes dos preços administrados de 2015 e a incerteza política – se dissipam. 

No relatório, o FMI destaca que é preciso aumentar a confiança e os investimentos. Para o Fundo, se forem adotadas as regras propostas de controle dos gastos e estabelecido um quadro de consolidação orçamentária de médio prazo será um forte sinal de compromisso da política. Posteriormente, alerta o FMI, para reduzir os custos de fazer negócios é imperativo simplificar o código fiscal, reduzir as barreiras comerciais e combater as deficiências de infraestrutura.

O FMI não alterou as projeções para o crescimento da economia mundial: 3,1%, este ano, e 3,4%, em 2017. De acordo com o relatório, essas projeções refletem perspectivas de crescimento mais fracas para economias avançadas, depois do voto britânico para sair da União Europeia (Brexit) e a expansão menor do que esperada dos Estados Unidos.


leia também

Economia brasileira crescerá este ano 0,3% - Banco Mundial ressalta que o país deve sair “lentamente” da recessão

FMI: economia crescerá mais fortemente em 2017 - Lagarde fez previsões em artigo para o jornal alemão Handelsblatt

A austeridade funciona ou só piora as coisas? - Gregos não tiveram opção a não ser aceitar mais medidas austeras

A medida da importância - A publicidade devia se preocupar mais com o retorno para os anunciantes, e não para o país

ABDI: crise argentina deixa Brasil sob alerta - Setor automotivo deve sofrer maior impacto

Ano novo, vida nova? Nem tanto - O cenário econômico brasileiro deve permanecer instável em 2016

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: