Varejo prevê recuperação lenta e gradual

Para a FCDL-RS, início do retorno da alta das vendas está próximo

Por Dirceu Chirivino

dirceu@amanha.com.br

Vitor Augusto Koch, presidente da FCDL-RS, prevê recuperação lenta e gradual do varejo brasileiro

O setor varejista deve apresentar, no último trimestre deste ano, uma retomada do crescimento de seu PIB, embora esse processo seja, provavelmente, de forma lenta e gradual. A notícia é considerada boa pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS) tendo em vista que os últimos nove trimestres apresentaram quedas continuadas. A avaliação da FCDL-RS revela que muitos gêneros tendem a registrar indicadores positivos de comercialização de produtos nos próximos meses, entre os quais, combustíveis, material de construção e supermercados. 

“A recuperação geral do comércio no país e no Rio Grande do Sul somente irá ocorrer a partir da retomada do emprego, a queda de juros ao consumidor e a redução de impostos sobre os produtos, fazendo crescer o poder de consumo da população. Os lojistas também vão precisar investir na modernização do planejamento estratégico e na gestão pela qualidade em suas empresas para aproveitarem o cenário mais otimista que observamos para 2017. O início da retomada do crescimento das vendas está próximo, mas o caminho ainda será longo”, prevê Vitor Augusto Koch, presidente da FCDL-RS.

A federação acha necessária a promoção da redução dos gastos públicos, a fim de que seja obtido o necessário equilíbrio fiscal, para que a economia se recupere mais rapidamente. Outro ponto é criar ilhas de prosperidade – modelo de sucesso já implementado na Coreia do Sul. Além disso, é preciso que seja feita a reforma constitucional que contemple uma nova divisão do bolo tributário em favor de Estados e municípios. “Uma política cambial clara que privilegie as exportações também é um fator que vai gerar mais emprego e recuperação parcial de riqueza”, avalia Koch. 



leia também

Dilma diz que sofreu segundo golpe de Estado na vida - Ex-presidente afirmou que recorrerá contra o que chamou de “fraude”

A China é economia de mercado, quer queiramos ou não - Não podemos imaginar que ganharemos algo confrontando a maior economia do mundo com argumentos frágeis

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A China rural não existe mais - A mudança do modelo de crescimento econômico continuará elevando as demandas do país mais populoso do mundo

A estabilidade do funcionalismo público é mesmo necessária? - O tema é particularmente importante no contexto de ajuste fiscal, avalia Zeina Latif

A luz no final do túnel é um trem chinês - O país de proporções gigantescas mantém a estratégia de crescer

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: