BNDES volta a habilitar o Badesul

A contrapartida à retomada do limite operacional será a apresentação de um plano de reestruturação

Da Redação

redacao@amanha.com.br

BNDES reabilita Badesul para novas operações

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) reabilitou o Badesul para novas operações. O BNDES havia desabilitado a agência de fomento para novas operações há duas semanas. O diretor da Área de Crédito e da Área Financeira e Internacional do BNDES, Claudio Coutinho Mendes, reuniu-se com o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Fábio Branco, e a presidente da instituição, Susana Kakuta, no Rio de Janeiro na quarta-feira (28).  

O Badesul voltará a ter o mesmo nível de alavancagem com o qual vinha operando até meados de setembro. A contrapartida à retomada do limite operacional será a apresentação de um plano de reestruturação que deverá ser apresentado num curto espaço de tempo. O projeto deverá reforçar medidas que já vinham sendo adotadas pela atual gestão. O Badesul também terá autonomia em relação ao BNDES que, atualmente, representa 95% das operações do banco de fomento. 

Susana afirma que há dois contextos no atual cenário. O primeiro é a imediata retomada das operações do banco de fomento. Hoje, o Badesul tem sob análise projetos que somam cerca de R$ 250 milhões. As liberações seguirão os controles adotados desde o início de sua gestão. A presidente reiterou que aumentou de forma significativa medidas de governança que resultaram em regras como operar apenas com empresas de rating AA e A, além da redução do teto para empréstimos para R$ 5 milhões.  Outro enfoque do Badesul  passará a ser sua reestruturação. Trata-se de um conjunto de medidas, como melhoria da carteira de crédito e redução de despesas.  

O Badesul opera, desde 2015, em prejuízo, situação que também deverá demonstrada no balanço deste ano. Susana prevê que mesmo 2017 será um ano muito difícil para a instituição, que vem sofrendo com efeitos de operações mal sucedidas, mas também com a recessão econômica. 

leia também

A balança da produção está mudando – de novo - Karen Reddington, CEO da FedEx Ásia Pacífico, avalia mapa global da indústria

Acordos comerciais fortalecem exportação catarinense - A indústria de cerâmica é uma das primeiras beneficiadas

Alta no preço do gás natural surpreende indústria de SC - Tarifa do insumo recebeu elevação média de 10%

As jabuticabas tributárias fazem o Brasil ser injusto - Opinião é de Rafael Nichele, novo presidente do IET

Atividade econômica do Sul cai 2,5% em 2015 - Queda foi puxada por desempenho negativo do comércio e da indústria

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: