SC ganha planejamento do turismo até 2022

Trabalho realizado destaca potencialidades do setor no Estado

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Glauco Côrte apresenta planejamento do turismo catarinense até 2022

O planejamento estratégico do turismo de Santa Catarina até 2022, com foco no potencial de cada região do Estado e alinhado às tendências mundiais na área estão contemplados na rota estratégica do turismo, trabalho realizado pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Fecomércio-SC e Sebrae-SC, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Industrial Catarinense (PDIC 2022). A iniciativa busca a consolidação de Santa Catarina como destino turístico inteligente, diante de um cenário em que os consumidores de turismo estão mais exigentes e conectados, tomando decisões com o auxílio de ferramentas on-line e com base na experiência e na recomendação de outras pessoas. A apresentação do planejamento (clique aqui para acessar a íntegra do estudo) foi realizada na semana passada, em Florianópolis.

O estudo defende a valorização e o fortalecimento de 12 regiões turísticas catarinenses [ Caminho dos Canyons, Caminho dos Príncipes, Caminhos da Fronteira, Caminhos do Alto Vale, Costa Verde & Mar, Encantos do Sul, Grande Florianópolis, Grande Oeste, Serra Catarinense, Vale das Águas, Vale do Contestado e Vale Europeu]. Em cada região foi realizado um mapeamento que mostra a situação atual do turismo e o potencial em cinco segmentos. “Atualmente, a Organização Mundial de Turismo estima que o setor movimenta cerca de 9% do PIB mundial. A cada 11 empregos, um deriva deste setor. Além disso, 1,5 trilhão de dólares em exportação advém deste setor, o que corresponde a 6% das exportações mundiais e 30% dos serviços exportados”, afirmou Glauco José Côrte (foto), presidente da Fiesc. 

“A diversidade geográfica, climática e cultural é um diferencial competitivo de Santa Catarina que precisa ser explorado de forma estratégica para consolidar o setor como plataforma de negócios. Esse planejamento pode contribuir para o reposicionamento do turismo a partir das empresas presentes no Estado, expressivamente (95%) de pequeno porte, com ações de fomento e valorização das vocações de cada região”, salientou Bruno Breithaupt, presidente da Fecomércio, lembrando que o setor representa mais de 10% do PIB catarinense. O superintendente do Sebrae-SC, Carlos Guilherme Zigelli, lembrou que o potencial de crescimento que surge do turismo é capaz de produzir um ciclo virtuoso na economia, aquecendo a cadeia da indústria, comércio e serviço. “É um projeto consistente, realista e maduro. Não podemos desperdiçar esse conhecimento e precisamos junto com as autoridades e o setor fortalecer o turismo catarinense”, afirmou.

O planejamento recomenda que as empresas profissionalizem sua gestão e adotem práticas sistemáticas de inovação para que se tornem sustentáveis e mais competitivas, ampliando a capacidade crescente de geração de negócios nas doze regiões turísticas. Florianópolis é o município do Estado com o maior número de estabelecimentos turísticos e, consecutivamente, o principal gerador de empregos para o setor

PDIC 2022
O PDIC reuniu 1,7 mil lideranças industriais, especialistas, governo e terceiro setor que identificaram os 16 setores industriais catarinenses com maior potencial de longo prazo e elaboraram rotas estratégicas para o desenvolvimento setorial. A partir das rotas foram esboçadas visões de futuro para cada um dos setores e áreas selecionados; elaborada agenda convergente de ações de todas as partes interessadas para concentrar esforços e investimentos; identificadas tecnologias-chave para a indústria catarinense; elaborados mapas com as trajetórias possíveis e desejáveis para cada um dos setores ou áreas estratégicas.


leia também

A Disney do Leste - Praga precisará rever sua estratégia de captação de turistas e, oxalá, dará um passo rumo à sobriedade

As grandes oportunidades para empreender em 2017 - Sebrae revela onde estão os negócios mais promissores no país

As inúmeras lições da Operação Carne Fraca - Glauco Côrte analisa a ação que afetou o setor agroindustrial

Carta une Federações de Indústrias do Sul - 1º Fórum Sul-Brasileiro de Relações do Trabalho debateu reforma

Catarinense Voe Ideias busca consolidação no RS - Empresa promoverá ações de marcas nacionais interessadas no Estado

Centenas de motivos para comemorar 2015 - A Egali Intercâmbio projeta alcançar R$ 100 milhões de faturamento

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: