Novo terminal do Hercílio Luz ficará pronto em 2019

O conjunto das obras do aeroporto está calculado em R$ 960 milhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

O novo terminal do aeroporto Hercílio Luz, de Florianópolis, tem previsão de ser entregue no segundo semestre de 2019 e o conjunto das obras está calculado em R$ 960,7 milhões. A informação foi dada pelo diretor da Secretaria Nacional de Aviação Civil, Antônio Espósito (foto). Ele participou da reunião da Câmara de Transporte e Logística da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) e anunciou que o edital para o leilão será publicado até o final de outubro. Após essa etapa, o prazo para a realização do leilão é de 100 dias, provavelmente em março de 2017. Depois de assinado o contrato, a empresa vencedora tem 26 meses para concluir as obras, e terá a concessão do aeroporto por 30 anos. 

Segundo Espósito, além do novo terminal, integram o conjunto de novas obras o novo pátio de aeronaves, com área para atender 15 aviões, estacionamento de veículos com pelo menos 2,5 mil vagas, adequações no sistema de pistas atual: acostamentos, pistas de táxi, ampliação da pista de pouso e decolagem para, pelo menos, 2,4 mil metros, implantação de pista de táxi paralela, com ligação direta às cabeceiras da pista. “Originalmente a obra deveria estar pronta em 2008. Estamos em 2016 e teremos que esperar até 2019. É preciso reconhecer que Santa Catarina tem sido muito paciente. Considerando que ainda serão necessários 26 meses, nossa proposição é que pequenas melhorias sejam feitas enquanto se aguarda a obra principal. É o caso dos fingers, por exemplo. Já encaminhamos pleitos e estivemos discutindo a instalação de equipamentos provisórios”, defendeu Glauco José Côrte, presidente da Fiesc ao lembrar que em dias de vento e chuva as condições de embarque são ruins para os passageiros. 

Espósito afirmou ainda que não vão faltar interessados no processo de concessão tanto em quantidade quanto em qualidade. O perfil de interessados tem mudado de grandes construtoras para operadores de aeroportos internacionais e fundos de pensão, por exemplo. “O que o mercado tem dito para nós é a preocupação com o acesso ao novo terminal, mas temos acompanhado as obras que estão evoluindo. Havia um impasse ambiental, mas está superado”, explicou. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: