Bluestar Silicones transfere sede industrial para Joinville

A nova unidade recebeu um aporte de R$ 40 milhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

A força da indústria, mola propulsora da economia de Joinville (SC), ganha neste mês mais um importante e versátil componente: o silicone. Foi inaugurada nesta quinta-feira (15) a unidade Brasil da Bluestar Silicones (foto), no Perini Business Park, maior condomínio empresarial do país. A transferência da sede de Santo André (SP) para Santa Catarina estava em tratativas desde o ano passado com protocolo de intenções firmado em junho de 2015. A nova unidade recebeu um aporte de R$ 40 milhões.

Para realizar a transferência da sede industrial para Joinville foram considerados fatores como a infraestrutura de serviços, logística e transporte; gestão estratégica e operacional; e mão de obra qualificada da região. A nova planta passa a compor um ponto estratégico dentro do posicionamento global da companhia, pois abrigará uma plataforma logística que possibilitará maior eficiência e entregas mais rápidas de produtos vindos das demais subsidiárias da Europa, Ásia e América do Norte.  Além da transferência dos atuais equipamentos de produção, há planos de expansão e transferência de novas tecnologias no futuro. “Em Santa Catarina encontramos uma infraestrutura excelente de portos, uma mão de obra qualificada. Encontramos uma gestão de governo moderna, com uma visão estratégica, que oferece confiança para nossos investidores”, declarou Lucas Freire, presidente da companhia.

Com mais de 60 anos de experiência, a Bluestar Silicones atende clientes em todo território nacional e também em países da América Latina, incluindo o México. Integrante da Elkem AS, da Noruega, a Bluestar Silicones conta com operações em todo mundo. A empresa é uma fornecedora com cadeia totalmente integrada e oferece uma extensa linha de produtos para diversos mercados, como autoadesivos, cosméticos, construção e automotivo, entre outros.  Anualmente, a Bluestar fatura US$ 550 milhões (cerca de R$ 1,7 bilhão).

De acordo com Freire, são três os principais fatores de crescimento da atividade do silicone: crescimento do PIB, nível de tecnologia da indústria e distribuição de renda. “A crise dos últimos dois anos atingiu de forma relevante o crescimento do PIB e a distribuição de renda, impactando fortemente o crescimento da indústria. Porém, mesmo com este cenário desafiador, depositamos confiança na empresa e na região e esperamos retomar o crescimento acelerado nos próximos anos. Por outro lado, a crise impulsiona inovação, que está em linha com a estratégia da empresa e deve render frutos a médio e longo prazos”, afirmou Freire.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: